Parte do valor do IPVA pode ser destinado à Polícia Civil de Brusque

Após sugestão da Acibr e CDL, prefeitura elaborará projeto de lei criando fundo municipal para a instituição

Parte do valor do IPVA pode ser destinado à Polícia Civil de Brusque

Após sugestão da Acibr e CDL, prefeitura elaborará projeto de lei criando fundo municipal para a instituição

A Prefeitura de Brusque pretende encaminhar nos próximos dias um projeto de lei à Câmara de Vereadores que trata da criação de um fundo de manutenção para a Polícia Civil.

A ideia sugerida pela Associação Empresarial de Brusque (Acibr) em conjunto com a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) visa criar um fundo semelhante ao que hoje atende o Corpo de Bombeiros (Funrebom) e também a Polícia Militar (Fumpom).

“A gente já verifica que há muito tempo existe essa defasagem de investimento. Existe um fundo que já atende as demais forças de segurança e a Polícia Civil não é contemplada”, explica o presidente da CDL, Michel Belli.

O prefeito de Brusque, Jonas Paegle, observa que como a Polícia Civil não recebe verbas direcionadas, não consegue se manter adequadamente na parte administrativa. A intenção é que uma parte do valor recebido pelo município, por meio do IPVA, seja revertido para esse fundo.

“Já conversamos com o delegado regional [Fernando de Faveri], e a ideia é essa de tirar do IPVA. Temos 98 mil carros em Brusque, o que dá uma arrecadação grande. Então há um bom retorno municipal. Desse retorno vamos tirar 1 ou 2% para a Polícia Civil se manter na parte administrativa e melhorar a segurança da cidade”, diz o chefe do Executivo.

O delegado regional afirma que o pleito é importante, tendo em vista que as outras entidades de segurança também já possuem fundos municipais. “Estou entusiasmado e espero que dê certo, pois será muito benéfico para a manutenção da instituição. Além do mais, com a vinda do recurso haverá, direta ou indiretamente, a melhora do atendimento à população”, informa.

Ele ressalta que o valor recebido por meio do fundo será utilizado para custear as despesas urgentes do dia a dia, além da aquisição de novos aparelhamentos para as delegacias.

O ofício pedindo a criação do fundo foi entregue ao prefeito durante a tarde de ontem, pelo presidente da Acibr, Halisson Habitzreuter. Ele observa que não haverá nenhum aumento de imposto por parte da administração municipal, já que o recurso vem direto do governo do estado ao município.

“É importante esclarecer que ninguém vai pagar nada. É um recurso que vem diretamente do estado e parte dele será destinado à Polícia Civil”, comenta. “O prefeito Jonas e o vice Ari Vequi se comprometeram a encaminhar o projeto de lei o mais breve possível à Câmara e a gente espera que – quando chegar na Câmara – tenha respaldo dos vereadores e seja aprovado o quanto antes”, finaliza.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio