Conteúdo exclusivo para assinantes

Prefeitura garante gratuidade do transporte universitário a alunos já matriculados em 2017

Segundo o governo, novos alunos que pretendem estudar fora de Brusque precisarão comprovar essa necessidade

Prefeitura garante gratuidade do transporte universitário a alunos já matriculados em 2017

Segundo o governo, novos alunos que pretendem estudar fora de Brusque precisarão comprovar essa necessidade

A Prefeitura de Brusque irá garantir a gratuidade do transporte universitário até a conclusão do curso para todos os estudantes já matriculados em universidades de Blumenau, Itajaí e Balneário Camboriú.

A gratuidade abrangerá todos os alunos, inclusive os que estudam em cursos existentes nas universidades de Brusque, medida que não era adotada até janeiro de 2017, quando o prefeito Jonas Paegle assumiu o cargo.

Há um pleito das universidades locais para que a prefeitura volte ao modelo anterior, e forneça o transporte gratuito apenas para os alunos que estudam em cursos que não são ofertados aqui.

No entanto, segundo William Molina, secretário de Governo e Gestão Estratégica da Prefeitura de Brusque, todos os que já iniciaram a graduação até este ano não serão prejudicados.

Ele explica que isso foi definido após reuniões entre membros do Executivo e da empresa que presta o transporte. Entretanto, para as novas matrículas realizadas em 2018, a proposta é diferente.

Segundo Molina, não faz sentido que a prefeitura banque o transporte gratuito a universitários que frequentam fora de Brusque os mesmos cursos existentes aqui, se esse cursos forem mal avaliados.

“Cursos em Brusque hoje possuem notas maiores do que os oferecidos fora de Brusque, em universidades de nomes pouco expressivos”, afirma.

“Há alunos que deixam de fazer Uniasselvi em Brusque para fazer Uniasselvi em Blumenau, esta é uma explicação que eu gostaria”, avalia o secretário.

Por isso, ele explica que a proposta da prefeitura, que ainda será discutida com os universitários, é que os estudantes terão que comprovar a necessidade de cursar uma graduação existente em Brusque em universidades de fora.

“Tem que ter uma justificativa: ou são melhores, possuem uma classificação maior”.

Cursos que disponibilizam bolsas de estudo, por exemplo, serão considerados de forma diferenciada. “Se por exemplo tem curso de Administração em Brusque mas não tem a bolsa, podemos permitir que o aluno estude [Administração fora da cidade] custeado pela prefeitura”.

Outras medidas são propostas
A prefeitura ainda elencou outras propostas que serão discutidas, relacionadas ao transporte universitário. Membros do governo elencaram problemas que têm acontecido, e esboçaram ações que podem solucioná-los, tais como ônibus vazios em alguns horários e superlotados em outros.

Ainda segundo Molina, a prefeitura precisa otimizar os custos do serviço, que tem aumentado consideravelmente. Atualmente, 17 ônibus são deslocados para o transporte universitário, e a intenção do governo é não ter que aumentar esse número, para evitar nova alta dos gastos.

“O objetivo da prefeitura não é interromper o transporte universitário, causar prejuízo aos estudantes que estão fazendo curso superior em outros municípios”, diz o secretário.

“O que nós temos que entender é que estamos em um momento de poucos recursos financeiros, está cada vez mais difícil da gente aumentar nossa arrecadação”.

O jornal O Município traz, nesta reportagem, os problemas diagnosticados pelo governo e as propostas de solução para eles.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Quero assinar com preço especial
[Acesse aqui]

Sou assinante

Sou assinante do impresso,
mas não tenho login
[Solicite sem custo adicional]

Tire suas dúvidas, em horário
comercial, pelo (47) 3351-1980

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio