Rosemari Glatz

Professora da Unifebe

25 de agosto: Dia Municipal da Imigração Polonesa para Brusque e no Brasil

Rosemari Glatz

Professora da Unifebe

25 de agosto: Dia Municipal da Imigração Polonesa para Brusque e no Brasil

25 de agosto: Dia Municipal da Imigração Polonesa para Brusque e no Brasil **foto: polonesa Crédito: Casa de Brusque

Rosemari Glatz

Hoje é dia de festa: há exatos 148 anos, no mês de agosto de 1869, Brusque viveu um importante momento da sua história: a chegada de 16 famílias de imigrantes poloneses, marcando o início da imigração polonesa para o Brasil. Em 25 de agosto, poucos dias após a chegada dos imigrantes, foi batizado Estevão Sienowsky, nascido a bordo do navio. E, em 12 de novembro, nasceu na Colônia Príncipe Dom Pedro, Izabella Kokot, a primeira criança polono-brasileira.

As festividades
Em 2009 uma lei municipal instituiu o dia 25 de agosto para comemoração do Dia Municipal da Imigração Polonesa para Brusque e no Brasil. E, com o objetivo de manter viva a memória dos antepassados, em 2017 a data é marcada pelo 11º Evento Cultural Polonês trazendo o slogan: “Venha se surpreender com a alegria de ser polaco”. O evento será recheado de atrações na área religiosa, folclore, música, comida típica e dança.

As festividades têm início às 19h com a missa ao “Dia do Imigrante Polonês”, celebrada pelo Padre Wladislaw Milak, da Cracóvia e concelebrada pelo Padre Miroslaw Michalcewski, e músicas sacras a cargo do Krak Trio da Cracóvia, Polônia. O evento continua na Sociedade Beneficente, com degustação de Wodka Polonesa, música típica e jantar com os tradicionais pratos da cozinha polonesa. A apresentação cultural contará com o grupo “Die Lustigen Musikantem” e a noite fecha com soirée dançante ao som da BrusBand.

Cronologia dos marcos da imigração polonesa
Na história dos povos, fatos importantes costumam ser registrados em marcos que se incorporam ao patrimônio coletivo. Assim, em 02/08/1958, como parte das solenidades alusivas ao 98º aniversário da fundação de Brusque, a Sociedade Amigos de Brusque – SAB, instalou no local Águas Claras, na confluência do ribeirão Águas Claras com o rio Itajaí-Mirim, um marco de granito com placa de bronze, contendo a inscrição: “Neste lugar foi a sede da Colônia Príncipe Dom Pedro. Instalada em 1867, foi extinta e incorporada à Colônia Itajahy (Brusque), em 1869. SAB”.

Alguns anos depois, o marco – que se constitui num símbolo importante para a história da imigração polonesa – e integrante do patrimônio histórico do município, foi encontrado abandonado próximo ao leito do rio Itajaí-Mirim, e recolhido à sede da SAB (Fonte: Maria do Carmo Ramos Krieger Goulart, 1984). Novo marco foi registrado 18 anos depois, em 31/07/1976, quando outra placa foi fixada com os dizeres “Homenagem ao Imigrante polonês pela sua contribuição ao progresso de Brusque”.

Na gestão do prefeito Hilário Zen, possivelmente em 1999, foi descerrado um novo monumento (uma pedra de granito), que continha três placas. Uma delas, era a mesma de 1976. Outra, marcava os 130 anos de imigração polonesa e continha, dentre outros dizeres, a expressão “Obrigado, Polônia”. Da terceira não consegui ler os dizeres. Desta vez, o monumento foi instalado nas proximidades da antiga Câmara de Vereadores (atual praça da Cidadania, Centro). De todos eles, só restaram algumas fotos disponíveis na SAB.

Era uma vez…
Houve, ainda, um outro monumento, intitulado “pinhão” (semente da árvore araucária), no qual estava incrustrada uma placa em homenagem aos primeiros imigrantes poloneses. Fui em busca do monumento e, depois de muito procurar, consegui localizá-lo com a ajuda do ilustre Sr. Luiz Valle. E, surpresa:

O monumento ainda existe, está implantando no espaço da praça da Cidadania, mas, infelizmente, a placa foi retirada, o monumento recebeu um “banho de cimento” fazendo desaparecer os “vincos do pinhão” e desconfigurando totalmente o monumento. Como definir isso, seria uma castração cultural?

Foto: Casa de Brusque

 


Oração à Nossa Senhora de Czestochowa, Rainha da Polônia
“Virgem Santíssima Mãe de Deus, amada e venerada em Vosso Glorioso Templo de Jasna Gora, onde através dos séculos foste a dispensadora de graças a Vosso povo fiel, vinde em nosso auxílio, salvai-nos, nós Vos suplicamos, como livrastes de tantos perigos os nossos antepassados, oh bendita Rainha da Polônia.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio