26ª Festa Bergamasca supera expectativa e atrai grande público

Evento marcou o aniversário de 55 anos do município

26ª Festa Bergamasca supera expectativa e atrai grande público

Evento marcou o aniversário de 55 anos do município

O clima de alegria e comemoração tomou conta de Botuverá entre sexta-feira e ontem. O município comemorou os 55 anos de emancipação político-administrativa em grande estilo: com a tradicional Festa Bergamasca ampliada; e o público foi recorde nesta 26ª edição das festividades.

Por três dias, Botuverá tornou-se a referência para quem gosta de massas, vinho e música italiana. A 26ª Festa Bergamasca atraiu gente de vários municípios da região, como São João Batista, Nova Trento e, claro, Brusque.

A festa, já conhecida da população local, foi ampliada neste ano. Na sexta-feira, 9, dia do aniversário da cidade, houve a escolha da realeza. A eleição sempre acontecia antes da Bergamasca.

Sabrina Schwantz Gelzieichter foi escolhida rainha; Daniela Smanioto, primeira princesa; e Josana Oliveira da Silva, segunda princesa.

Sabrina Schwantz Gelzieichter, rainha; Daniela Smanioto, primeira princesa; e Josana Oliveira da Silva, segunda princesa. | Prefeitura de Botuverá/Divulgação

A eleição das representantes da festa na abertura foi uma ideia para atrair mais público. E deu certo, segundo a organização. “Na sexta-feira, tivemos um público como nunca antes, quase 50 autoridades estiveram na abertura”, afirma o prefeito José Luiz Colombi, o Nene.

Ele conta que deputados federais, estaduais e outros políticos e líderes na região estiveram na abertura da 26ª Festa Bergamasca.

Ainda na abertura, foi introduzida uma outra novidade: o tombamento da polenta gigante – Sagra della Polenta. Foram cerca de 250 kg de polenta tombados. O secretário de Turismo, Jeferson Mariani, o Finha, afirma que a comida típica é a grande marca do evento, por isso o tombamento encaixa-se na proposta para o público.

Essas duas novidades fizeram com que o pavilhão permanecesse lotado durante a sexta-feira. Segundo o secretário de Turismo, a perspectiva é que o público tenha ultrapassado o do ano passado, que foi de 7 mil pessoas, mas ainda não existem números finais.

Shows
Os shows musicais também atraíram grande público. No primeiro dia de festa, antes da escolha da realeza, o grupo Sorriso Lindo embalou o baile do público. Já no sábado, Ivonir Machado reuniu muitas pessoas para dançar.

“Estamos muito satisfeitos, na sexta o público foi muito bom, e ontem [sábado], também foi muito bom pra ver o Ivonir Machado”, diz o vice-prefeito de Botuverá, Alcir Merizio. O público foi tão grande para o baile que chegou a preocupar a organização.

Para o prefeito, a Festa Bergamasca é, cada vez mais, regional. “Trabalhamos muito na divulgação, a imigração italiana está na região, não apenas em Botuverá”, diz Nene. No entanto, ele destaca que a cidade é a única com a cultura bergamasca, e que isso é motivo de orgulho.

Nene diz que o interesse do público pela festa demonstra a importância de manter viva a cultura ítalo-bergamasca. A prefeitura pretende trabalhar com o Turismo e com o ensino do bergamasco nas escolas nos próximos anos.

Mas, para o prefeito, o evento é, também, um momento de reencontro para muitas pessoas. “Muitas pessoas que são daqui, mas não moram mais aqui, vêm à festa para comer o prato típico e rever as pessoas”.

Missa
Como já é tradicional, foi rezada a missa no dialeto ítalo-bergamasco neste domingo pela manhã. O padre Nelson Tachini, natural de Botuverá, realizou a celebração. A Igreja Matriz ficou lotada de fieis para assistir à missa na língua dos antepassados.

Comida típica
Um grupo de dezenas de pessoas trabalhou para deixar toda a comida pronta para o público por muitos dias. Floriano Vanelli, coordenador da preparação da comida da festa, conta que o macarrão caseiro começou a ser preparado no início da semana, ou seja, quase quatro dias antes.

Floriano Vanelli coordenou a cozinha durante a festa | Foto: Marcos Borges

“Foi feito o prato típico de Botuverá, muita polenta, com bom vinho, quentão, pinhão e queijo para a festa ficar boa”, conta o coordenador. O grupo de cozinheiros trabalhou sem parar para dar conta da demanda. A todo momento, alguém estava mexendo um panelão de polenta – que está entre as preferidas do público, junto ao macarrão caseiro.

O preparo era necessário, pois neste domingo o pavilhão ficou lotado de gente querendo comer. As filas para o bufê e para o churrasco cresceram. Com tanta gente, inevitavelmente houve tempo de espera, no entanto, o público saiu de estômago cheio e pronto para os shows de Ragazzi dei Monti e João Luiz Correa, e para a apresentação coral Giuseppe Verdi.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio