44ª Pronegócio Inverno 2018 atinge a marca de um milhão de peças vendidas

Ampebr comemora o resultado do evento, que reuniu mais de 700 clientes

44ª Pronegócio Inverno 2018 atinge a marca de um milhão de peças vendidas

Ampebr comemora o resultado do evento, que reuniu mais de 700 clientes

Encerrou na sexta-feira, 19, a 44ª Pronegócio Inverno 2018, realizada pela Associação das Micro e Pequenas Empresas de Brusque e Região (Ampebr) no pavilhão Maria Celina Vidotto Imhof.

Foram cinco dias de evento, marcados por negociações de 200 segmentos e mais de 700 clientes vindos de diversos estados do Brasil. Com a finalização dos pedidos, feitos pelos magazines nos próximos dias, o evento atinge seu objetivo de vender um milhão de peças.

“Começamos o ano com o pé direito e o sentimento é de dever cumprido. Atingiremos o objetivo de um milhão de peças vendidas, mas não será possível um crescimento maior por conta da situação do mercado”, comemora o presidente da AmpeBr, Ademir José Jorge.

Entre as dificuldades enfrentadas nesta edição, está o inverno ameno de 2017. Com pouco frio, os lojistas ainda têm saldo do inverno passado. “Por isso trabalhamos para trazer mais clientes, como forma de compensar esta situação”, afirma.

Segundo ele, um dos pontos altos da semana foi a realização do Desfile de Moda, seguido por jantar, na noite de terça-feira, 16, na Sociedade Santos Dumont. Além disso, um happy hour na quinta-feira, 18, também permitiu a confraternização entre vendedores e clientes.

Agora, com os pedidos efetivados, as indústrias de Brusque e região começam a produzir a moda que vai estampar as vitrines do Brasil na próxima estação. Já a diretoria da AmpeBr direciona seus esforços para a organização da 45ª Pronegócio – Primavera Verão 2018/2019, entre os dias 14 e 18 de maio.

“O trabalho começou. Os clientes que passaram pela 44ª edição já receberam o convite para o evento de maio. Na próxima semana vamos pontuar algumas cidades para visitar em busca de novos clientes”, explica Ademir.

Para o coordenador regional do Sebrae da Foz do Itajaí, Alcides Sgrott Filho, o resultado da primeira rodada de negócios do ano foi excelente. “Mais um sucesso para as nossas empresas. A Pronegócio é um termômetro do mercado, no qual o empresário confirma se o produto é bem aceito”, destaca o coordenador do Sebrae, que é parceiro do evento.

Clientes aprovam 
O empresário Henrique Leal, de Bagé, Rio Grande do Sul, conhece a Pronegócio há mais de 20 anos, quando ainda era responsável pelo departamento de compras de uma grande loja da cidade.

Quando decidiu virar o jogo e alçar vôo próprio não teve dúvidas sobre onde encontraria produtos para abastecer suas três lojas. “Faz 15 anos que esta mudança aconteceu e continuo vindo na Pronegócio. Deixei de viajar para outras regiões e compro tudo no evento”, afirma o empresário.

Segundo ele, entre as principais vantagens estão a forma padronizada de atendimento, o valor das peças, a condição de pagamento e a qualidade dos produtos. “Mas um dos diferenciais é a abertura dos vendedores para conversarmos sobre mudanças no produto vendido. Eu estou na ponta, ao lado do consumidor final e preciso entregar o que ele quer”, enfatiza.

Fornecedores satisfeitos
Foi com o objetivo de ampliar a visibilidade da empresa e aumentar o número de clientes atacadistas que a Meias Rocca decidiu participar da Pronegócio há dois anos. Desde então, a produção aumentou.

“Antes a empresa fabricava e vendia para a loja própria e para alguns clientes da região que conheciam a marca. A intenção era comercializar para outros estados, mas sem o desgaste de montar uma representação. A Pronegócio surgiu como uma alternativa bastante viável”, conta a vendedora da empresa, Cíntia dos Santos.

 

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio