46ª Pronegócio reúne compradores em busca das coleções de Alto Verão 2019

Vendedores comemoram a chegada de novos compradores de todo o Brasil

46ª Pronegócio reúne compradores em busca das coleções de Alto Verão 2019

Vendedores comemoram a chegada de novos compradores de todo o Brasil

Em sua 46ª edição, a Pronegócio atrai pessoas de vários estados do país. Promovida pela Associação das Micro e Pequenas Empresas de Brusque e Região (AmpeBr) em parceria com o Sebrae-SC, a rodada acontece desde a segunda-feira, 6, e pela segunda vez na Sociedade Santos Dumont. O evento termina hoje.

A edição reúne cerca de 300 empresas, que correspondem a 700 compradores. Além disso, a rodada contou com 40 boxes infantis e 90 boxes divididos entre adulto masculino e feminino para apresentar as coleções do Alto Verão 2019.

Veja também: 
Em sete meses, cerca de 10 mil multas são aplicadas na rodovia Antônio Heil

Organização planeja levar Fenajeep para Vila Olímpica em 2020

Dois dos acusados de assassinato de Roberta Keller vão a júri popular

O presidente da Ampebr, Ademir José Jorge, explica que a logística utilizada foi a mesma da edição passada, em função da reforma do pavilhão Maria Celina Vidotto Imhof. “A anterior quebramos um pouco mais a cabeça para planejar. Essa já foi feita nos mesmos moldes, com o mesmo layout, então ficou mais fácil. O espaço físico ficou muito bem distribuído, nós temos 400 metros quadrados do showroom. Ficou um evento agradável, os clientes estão gostando e isso que é importante”, ressalta.

Para ele, é possível ver a avaliação positiva tanto dos compradores quanto dos vendedores. “Eles ficam muito felizes, elogiam o espaço agradável e o conforto que conseguimos proporcionar para eles.”

Esquenta nas vendas
Alexandre Hable, representante da marca Estanciero, de Mafra, no Norte catarinense,  participa da Pronegócio desde 2012. Em 2013 ele realizou a primeira venda e a partir desse ano não perdeu uma edição.

Segundo ele, as vendas estão dentro da expectativa, “considerando que o mercado nesse período não está a mil maravilhas”. Além da Estancieiro, também está presente na Pronegócio a Head Free. A marca trabalha com roupas masculinas, femininas e juvenis.

Alexandre Hable vem de Mafra para participar da Pronegócio desde 2012 / Crédito: Eliz Haacke

Devido o evento, Hable conquistou uma gama de clientes fiéis que procuram pela marca durante a rodada. “Eu brinco muito com os outros vendedores falando que aqui é uma reposição. Se ele comprou em uma edição e teve resultado, ele vai voltar a comprar. Eu digo que a venda não acontece aqui, aqui é só a reposição.”

Há mais de 10 anos participando da rodada de negócios, Lúcia Milani Fischer, sócia-proprietária da Camisaria Milani, revela que estava confiante com o balanço final de vendas.

Veja também: 
Fé e voluntarismo: católicos evangelizam pelas ruas de Brusque

Procurando imóveis? Encontre milhares de opções em Brusque e região

Áudio de Bianca Wachholz indica que ex-namorado planejou assassinato

“Apesar da situação do comércio, para gente está sendo bom, porque temos clientes de nível Brasil e sempre apostamos que todo mundo vai querer comprar agora. Chega fim do ano e tem que ter novidade dentro das lojas.”

A vendedora da Lecimar Confecção, Elizeth Hoffmann, participa pela segunda vez do evento e revela que aposta na prospecção de clientes. “Às vezes não fechamos negócio na primeira, mas tentamos na próxima rodada. Já ficamos com o contato para ver se conseguimos manter a parceria com o cliente.”

Compradores analisam as peçam antes de efetuarem as compras / Crédito: Taiana Eberle – Ideia Comunicação

Wladimir Lothar Pereira, que representa a Tigs, afirma que além dos clientes já conhecidos, estão surgindo novos compradores. “Em comparação a mesma rodada do ano passado, estamos vendendo um pouco mais.”

O comprador paraguaio Ivann Solalinde avalia positivamente o evento e afirma que realiza boas compras. “No Paraguai, meu país, todos esses produtos são muito bem-aceitos e por isso que nós viemos aqui”.