Com o tema “Casa Viva”, a maior e mais completa mostra de arquitetura, decoração, design e paisagismo das Américas traz, mais uma vez, renomados profissionais para surpreender os visitantes. O evento de São Paulo, principal edição de CASACOR, acontece no Jockey Club São Paulo, com 10 semanas de duração, de 22 de maio a 29 de julho, apresentando 82 ambientes em 17 mil m².

A edição destaca a harmonia com a natureza, a convivência e a confraternização, num estilo de vida rodeado de verde e de memórias afetivas. Entre as soluções concebidas pelos profissionais para o espaço estão a flexibilidade na ocupação dos ambientes, intervenção delicada no patrimônio tombado, uso de tecnologias sem excessos, mobiliário de fácil montagem, materiais com possibilidade de reaproveitamento e/ou reciclagem e adequação do sistema de iluminação artificial com LED.

Neste ano, Santa Catarina se faz presente na Mostra Paulistana e está representada por três escritórios que atuam aqui no estado. Juliana Pippi, Marcelo Salum e Moacir e Salvio Junior, do Studio Casa Design, mostram todo o seu trabalho e criatividade em ambientes inspiradores.


Casa Dezesseis
Cinco ambientes formam um projeto residencial completo e funcional de 160m², criado pelo Studio Casa Design, para mostrar ao público um conceito de morar contemporâneo.

Aguçar os sentidos, criar uma relação de conforto e carinho com o lar é o objetivo desse projeto de linhas simples, porém, sofisticadas, com grandes planos revestidos em materiais únicos, numa sensação de amplitude, valorizando as peças de mobiliário de grandes designers brasileiros e italianos.


Loft “Alguma coisa acontece no meu coração”
Para o ambiente de estreia na CASACOR SP, o arquiteto escolheu um loft que pede licença para entrar nessa grande e poderosa metrópole. Em sua sutil homenagem à cidade que recebe e acolhe tantos brasileiros, Marcelo Salum pensou em um espaço multiuso, que aproveita a arquitetura da área.

E, como é característica de seu trabalho, aposta muito nos detalhes, tecidos foram bordados com trechos de músicas de Chico Buarque e Caetano Veloso.


Cisterna de Deca
A água é a protagonista deste espaço que buscou referência em cisternas para fazer uma analogia com o cuidado que a Deca tem com seu uso racional. Para isso, Tenório cria uma espécie de templo de apreciação da água, com uma cisterna de quase 80 mil litros.

O hall de entrada possui mobiliário desenhado pelo profissional e uma cascata por onde a água corre pela escada de granito bruto e chega até ao espelho d’água. Ao final do percurso, uma sala de banho pensada para um casal.


TOKI – Um mergulho no meu tempo
Como você imagina e concretiza o tempo? Neste espaço, Juliana Pippi traz a sua concepção de passado, presente e futuro, em uma atmosfera aconchegante.

O ambiente imprime leveza e frescor, com uma paleta suave, tons esmaecidos, texturas aconchegantes e um forte apelo craft na seleção de superfícies e acessórios. Tudo em uma metamorfose de formas e volumes.


Casa Cosentino
Inspirada na contemplação dos quatro elementos da natureza – água, terra, fogo e ar -, Debora Aguiar projetou uma casa urbana que tem como proposta levar a natureza de fora para dentro dos espaços.

“Toda a circulação e a integração dos espaços estão voltadas para o jardim central. Essa transparência junto à natureza é o que busco em meus projetos para trazer aconchego e bem-estar”, diz a arquiteta.


Refúgio Urbano
Um espaço para o escapismo do dia a dia. Assim é definido o Refúgio Urbano, ambiente assinado por Marina Linhares. Instalado em meio a um bosque do Jockey Club de São Paulo, ela trouxe a natureza para dentro do ambiente.

Além das paredes de vidro, que permitem que a luz e as cores em volta interajam e invadam o espaço, Marina incorporou ao projeto árvores tombadas pela prefeitura da cidade, dando origem a um ambiente charmoso e, ao mesmo tempo, fazendo com a que arquitetura obedeça às regras da natureza.


SysHaus
A Syshaus é uma nova forma de pensar a residência e tem seu pré-lançamento na CASACOR 2018. Trata-se de uma casa de alto padrão, com um método construtivo revolucionário: um sistema pré-fabricado modular que permite erguer toda a estrutura em poucos dias, praticamente sem resíduos e sem água.

A construção se transforma, então, em uma peça de design, que pode ser adquirida pelo morador, da mesma forma que se adquire mobiliário. O projeto tem assinatura de Arthur Casas.


Casa do Relógio
Projetada por Dado Castello Branco, nessa casa contemporânea de 283m² inspirada em townhouses de Amsterdam e Londres, a madeira e o concreto se destacam. Uma casa prática, acolhedora, para pessoas que gostam de arte, culinária, vinho e de integração com o verde.

A estrutura oferece aberturas para a natureza, ambientes integrados e multifuncionais. Dentre os destaques, estão o piso de madeira certificada e automação em toda a casa – iluminação e som.


Le Riad Bontempo
Riad é um tipo de construção originária do Marrocos cuja principal característica é ser voltada para um jardim interno, que funciona como um pátio. Le Riad Bontempo é uma releitura contemporânea dessa arquitetura: o ambiente é formado por uma casa de
400 m² e um jardim de 200 m².

Nela, a interação acontece tanto com a natureza quanto com a rica cultura marroquina. Um grande painel de madeira entalhada e o espelho d’água do jardim interno são destaques do projeto assinado pelo veterano Roberto Migotto e seu sócio Ricardo Minelli.


Estúdio do Escritor
Intimista e masculino, o espaço assinado pelos arquitetos Paula Bignardi e Paulo Azevedo foi pensado para um escritor que busca suas inspirações em viagens pela Europa e pela Ásia. O quarto integrado a um escritório possui estantes com muitos livros e diversas obras de arte espalhadas em seus 28 m².

A paleta de cores privilegia tons terrosos, dourados e vermelhos e diferentes texturas marcam presença em fibras naturais, madeira e diversos tipos de tecido.