Abaixo-assinado pede volta de plantão pediátrico

Documento foi protocolado na tarde de ontem na Câmara de Vereadores e contém 19 páginas com assinaturas

Abaixo-assinado pede volta de plantão pediátrico

Documento foi protocolado na tarde de ontem na Câmara de Vereadores e contém 19 páginas com assinaturas

Foi protocolado na tarde de ontem, na Câmara de Vereadores de Brusque, um abaixo-assinado pedindo a volta do plantão pediátrico no município. O documento foi endereçado ao presidente da Câmara, Guilherme Marchewsky, e contém 19 páginas de assinaturas.

“Viemos pedir ao excelentíssimo prefeito deste município providências para a falta de atendimento pediátrico 24 horas nos hospitais e na policlínica de Brusque, o que descumpre os artigos 7, 11 e 98 do Estatuto da Criança e do Adolescente”, diz o documento coordenado por Tarcísio Voss.

Em setembro, a Câmara criou uma comissão especial – integrada pelos vereadores Alessandro André Moreira Simas, Felipe Belotto Santos, Celso Emydio da Silva, André Rezini e Célio de Souza – para discutir e buscar soluções para a falta de plantão-pediátrico nos prontos-socorros públicos do município.

De acordo com o presidente da comissão, Alessandro Simas, o abaixo assinado será anexado aos relatórios da comissão. “Ele será apresentado na reunião que teremos para tratar sobre o assunto. O documento será apresentado aos representantes dos hospitais e também ao prefeito. Esperamos uma atitude do executivo para resolver esse problema”, diz.

A reunião entre a comissão e os representantes dos três hospitais de Brusque já tem data marcada. “A reunião foi marcada para o dia 29 de outubro, às 16 horas, na secretaria de saúde. A câmara é quem vai pautar já que o encontro será realizado a pedido deles. Vamos sentar e discutir como podemos proceder neste caso, ouvindo o posicionamento dos três hospitais e esperando um resultado final sobre o assunto”, destaca a secretária de Saúde, Ana Ludvig.

Para Simas, é condenável o fato de a cidade não dispor de um serviço de pronto atendimento de urgência e emergência específico para crianças, situação agravada pelo encerramento, em agosto, das atividades do plantão pediátrico do Hospital Evangélico e Maternidade Cônsul Carlos Renaux – que atendia convênios médicos e consultas particulares.

O vereador também sugeriu em requerimento encaminhado ao presidente Guilherme Marchewsky, a contratação, em caráter emergencial e temporário, de médicos pediatras pela prefeitura a fim de viabilizar o funcionamento de um plantão pediátrico público 24 horas. “Famílias estão se vendo obrigadas a sair durante a madrugada com seus filhos doentes e dirigir por quase uma hora para receber atendimento pediátrico nas vizinhas Blumenau, Itajaí e Balneário Camboriú”, argumenta.

“Pior é saber que a maioria não tem condições de levar seus filhos para outra cidade quando acontece uma emergência, fazendo com que esses pais, que pagam seus impostos, sintam-se frustrados e impotentes. Não podemos esperar que uma criança venha a falecer durante a noite por falta de atendimento específico, para daí buscar soluções”, acrescenta Simas.

O parlamentar citou ainda dados do último censo, que em 2010, indicavam uma população de cerca de 20 mil habitantes em Brusque incluídos na faixa etária de atendimento pediátrico. Considerando uma taxa de crescimento populacional de 3,3%, esse número, hoje, seria de aproximadamente 22.300.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio