Abresc quebra invencibilidade do Paysandú na última rodada dos grupos do Amador

Atual vice-campeão de Brusque garantiu primeiro lugar da Chave B e enfrenta o América nas quartas; Paysandú terá pela frente o Juventude

Abresc quebra invencibilidade do Paysandú na última rodada dos grupos do Amador

Atual vice-campeão de Brusque garantiu primeiro lugar da Chave B e enfrenta o América nas quartas; Paysandú terá pela frente o Juventude

A Abresc/JK Motos/Zé Melo conquistou o primeiro lugar da Chave B do Campeonato Municipal de Futebol Amador após ter vencido o Paysandú em casa por 3 a 1 na manhã deste domingo, 14.

Sutil e Jefinho, duas vezes, marcaram os gols do atual vice-campeão, que ultrapassou o Santos Dumont e segue sem perder na competição, se tornando a equipe com melhor desempenho ao fim da primeira fase.

O Paysandú perdeu a invencibilidade, mas já estava com o primeiro lugar da Chave A garantido após derrota da Cia do Esporte para o Santos Dumont no sábado, 13.

Gustavo, André e Wesley comemoram o gol de empate | Foto: João Vítor Roberge

Melhor para os goleiros
Por muito tempo o foi jogo picado por faltas e jogadores acusando lesão em algumas disputas de bola. Aos 10 minutos, após passe longo, Alex furou no domínio e André conseguiu ter a bola e arrancar rumo à grande área, mas acabou caindo e pediu falta. O árbitro Washington Barbosa Lemos não atendeu aos rápidos protestos.

Aos 11, a Abresc teve chance excelente, mas parou no goleiro Willian. Após ter defendido o primeiro chute, conseguiu buscar o rebote. Em nova sobra para os donos da casa, a zaga ficou entre a bola chutada e o gol antes que o perigo acabasse.

O Paysandú buscava o controle do meio-campo, mas a Abresc logo passou a dar as cartas. O alviverde errava demais os passes, e não conseguia chegar com perigo à área adversária. Aos 28, após um passe alto, Juninho escorou de cabeça para Sutil, que chutou fraco, já desequilibrado.

Os visitantes conseguiram uma resposta quase por acaso aos 30. O camisa 10, Wesley, cobrou falta com efeito, a bola passou por todo mundo e o goleiro Luciano fez uma defesa espetacular, quase em seu ângulo direito.

Willian foi o nome do primeiro tempo ao evitar mais uma vez que a Abresc abrisse o placar. Após boa jogada de Gelatti, a bola sobrou para Juninho, que completou para o gol. O goleiro do Paysandú fez uma ótima defesa com o pé direito.

O “quem não faz, leva” perdeu para o “água mole em pedra dura, tanto bate até que fura” na partida. Depois de desperdiçar algumas chances e de parar em um inspirado Willian, foi a Abresc quem abriu o placar. Após boa jogada de Nazário pelo lado direito, a bola alçada na área foi alcançada por Sutil, que completou com um chute sem chances para o goleiro aos 41.

O Paysandú conseguiu a resposta no minuto seguinte. Wesley levantou a bola na área em cobrança de falta, Luiz cabeceou, a bola subiu e cairia na gaveta. O goleiro Fabrício, que substituiu Luciano no intervalo, voou bonito para mandar para escanteio.

Abresc segura, Paysandú irreconhecível
O alviverde conseguiu ainda achar um gol de empate. Aos 22 do segundo tempo, após bola levantada na cobrança de escanteio pela esquerda, Fabrício fez boa defesa à queima-roupa, mas no rebote, André só encostou para deixar tudo igual. O gol se provou um lampejo de competência e sorte naquela que era uma péssima manhã para o Paysandú. Levou três gols numa única partida, sendo que tinha a melhor defesa do campeonato, com três gols sofridos.

Três minutos depois do gol alviverde, um ataque bem trabalhado pela esquerda termina com Jefinho invadindo a grande área a partir da ponta e enchendo o pé, sem chances para Willian, que estava sozinho com o lateral adversário. Já era 2 a 1 para os donos da casa. Aos 33, Violinha desperdiçou gol em jogada extremamente parecida.

Wesley e Jefinho arrancam em disputa de bola | Foto: João Vítor Roberge

Domínio total
Um pênalti de Toninho em Nazário foi o tiro de misericórdia para o Paysandú, que por mais que lutasse, estava perdido em campo, para desespero do técnico Agenor. “Não é possível jogar tão mal assim”, chegou a reclamar o treinador.

Jefinho cobrou com categoria aos 38, marcou seu terceiro gol no campeonato e fechou a conta para a Abresc, que ainda teve chances de ampliar. Aos 40, Sutil cruzou, Violinha se enrolou com a bola quase debaixo do gol e acabou perdendo a jogada em tiro de meta. O Paysandú, afobado para reagir, pouco produziu até o final do jogo.

Fala, craque!
“Não, jogar mal assim não tem nada a ver com o fato de que a gente já tinha o primeiro lugar garantido. Viemos com o intuito de ganhar, e não deu certo, o time jogou mal. No futebol amador é difícil às vezes controlar as condições da equipe. Segue tudo normal, vamos seguir para as quartas”, afirma o técnico do Paysandú, Agenor Cipriano.

“Estou feliz com os dois gols, com a boa participação da equipe. Um excelente trabalho. Vínhamos nos preparando, tentando engrenar, para chegar nas quartas de final bem. Crescemos dentro da competição. E hoje pegamos um time bom, que procura muito o gol. E fomos felizes com a vitória por 3 a 1”, explica o lateral esquerdo da Abresc, Jefinho.

P: pontos | J: jogos | V: vitórias | E: empates | D: derrotas | GP: gols pró | GC: gols contra | SG: saldo de gols | %: aproveitamento | Os quatro primeiros de cada chave vão às quartas-de-final. Os restantes disputam a chamada segunda divisão

Quartas de final
Paysandú x Juventude
Cia do Esporte x Los Gatos
Abresc/JK Motos/Zé Melo x América
Angelina x Santos Dumont

Segunda divisão – semifinais
Real Brusquense x Limeira Melo Materiais
River Plate x Rio Branco


Abresc 3×1 Paysandú
Campeonato Municipal de Futebol Amador – Taça Vidraçaria Azaléia

6ª rodada
Domingo, 14 de abril de 2019
Estádio da Abresc, Águas Claras

Abresc: Luciano (Fabrício-int); Jonathan, Théo (André Rieg 13′-2ºt), Alex, Jefinho (Marmita 43′-2ºt); Leandrinho, Michel (Adriano 22′-2ºt), Nazário, Violinha; Sutil e Juninho.
Técnico: Tinho

Paysandú: Willian; Wallace (Matheus-int [Otávio 37′-2ºt), Peron, Toninho, Marcelinho (Mairon 39′-2ºt); Luan, Amaral, Gustavo (Felipe 26′-2ºt), Wesley; Luiz (Keko 12′-2ºt) e André.
Técnico: Agenor

Trio de arbitragem: Washington Barbosa Lemos, auxiliado por Jefferson de Oliveira Vicente e Otávio de Andrade Marcelino.

Gols: Sutil (41′-1ºt), Jefinho (25′-2ºt e 38′-2ºt); André (22′-2ºt)

Cartões amarelos: Théo