Acesa a chama dos Jogos Abertos de Santa Catarina

Ritual realizado na Arena Brusque teve homenagem à seu mentor, Rubens Facchini

Acesa a chama dos Jogos Abertos de Santa Catarina

Ritual realizado na Arena Brusque teve homenagem à seu mentor, Rubens Facchini

A pira e a tocha dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc) foram acesas esta noite na Arena Brusque e entregues para os representantes da cidade-sede do evento este ano, Itajaí. O ritual, que começou em 1986, foi o primeiro sem a presença de seu idealizador, Rubens Facchini, falecido em abril deste ano. Por este motivo, houve uma quebra no protocolo: A tocha com o fogo simbólico foi entregue por familiares de Facchini à vice-prefeita de Itajaí, Dalva Rhenius. A tocha, até então, sempre foi entregue pelo atual prefeito de Brusque. Após a passagem da tocha, Dalva acendeu a pira dos Jasc, que será transportada à Itajaí. O tradicional acendimento do fogo simbólico é sempre realizado em Brusque por ter sido o berço dos Jasc.

>> Confira as imagens do acendimento da pira e da tocha dos Jasc.

Homenagem ao “Amiguinho”

Antes do acendimento da tocha, uma homenagem foi realizada ao comendador do esporte catarinense. Em um telão, foram apresentadas fotografias da história de Facchini, sempre envolvido com atividades esportivas. Enquanto as imagens passavam, a música “Canção da América”, conhecida pelo famoso trecho “amigo é coisa para se guardar do lado esquerdo do peito” foi reproduzida. Facchini era conhecido como “Amiguinho”, por muitas vezes usar esse termo ao falar com os colegas.

Leia a matéria sobre o evento na íntegra na edição impressa de segunda-feira do jornal Município Dia-a-dia.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio