Presa acusada de matar e enterrar o pai no quintal de casa em São João Batista

Mulher havia fugido para Sapiranga (RS), município em que foi presa na segunda-feira, 18

Presa acusada de matar e enterrar o pai no quintal de casa em São João Batista

Mulher havia fugido para Sapiranga (RS), município em que foi presa na segunda-feira, 18

Uma mulher de 34 anos, acusada de matar e enterrar o pai no quintal de casa, foi presa pela Polícia Civil de São João Batista, na operação Labéu. O nome não foi divulgado.

O crime foi descoberto em março e após as investigações, os policiais descobriram que a filha que teria cometido o crime estava morando em Sapiranga, no Rio Grande do Sul.

Na segunda-feira, 18, uma equipe da polícia de São João Batista viajou até o estado gaúcho e, com o apoio da Polícia Civil de Sapiranga, conseguiu localizar e prender a mulher. Na prisão, ela confessou o crime. A motivação teria sido brigas entre os dois.

Segundo a polícia, em março a família do idoso, de 64 anos, informou o desaparecimento. Dias depois, a equipe de investigação foi acionada para ir até a residência em que o idoso morava antes de desaparecer. Um mau cheiro no quintal da casa fez a família desconfiar que ele pudesse estar enterrado no local.

Nas buscas pelo terreno, os investigadores encontraram a ossada humana, que foi imediatamente encaminhada ao Instituto Geral de Perícias (IGP) para a realização do exame de DNA, que confirmou ser o idoso desaparecido.

As investigações apontaram que a filha teria assassinado o pai e, para fugir das consequências, foi para o Rio Grande do Sul.

A operação policial recebeu o nome de Labéu, sinônimo de indignidade. Conforme previsto no Código Civil, como forma de punição, exclui da linha sucessória os herdeiros que atentam contra a vida de seus ascendentes.

A mulher foi presa e responderá pelos crimes de homicídio e ocultação de cadáver.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio