Acusado de fraude na tributação de Brusque é preso novamente

Desta vez, Ray Ratzmann estava envolvido em esquema de fraude em concurso em Santa Cecília

Acusado de fraude na tributação de Brusque é preso novamente

Desta vez, Ray Ratzmann estava envolvido em esquema de fraude em concurso em Santa Cecília

Ray Jonas Ratzmann, acusado de ser responsável por fraude milionária na tributação da Prefeitura de Brusque, foi preso novamente no mês passado, desta vez por envolvimento em fraude em concurso público. Sua prisão já foi revogada pela Justiça, mas o Ministério Público de Santa Cecília, cidade onde ocorreram as fraudes, apresentou recurso.

A 3ª Promotoria de Justiça de Brusque, que pediu a prisão de Ratzmann no ano passado, já havia antecipado ao Judiciário que isso poderia acontecer, quando se manifestou contra a soltura dele, determina dias depois da sua prisão pela Vara Criminal.

Na ocasião, Ratzmann estava se esquivando de responder à ação penal em que é acusado de se apropriar de recursos da Prefeitura de Brusque, por meio de fraude no setor de Tributação. Conforme consta no processo, ele adulterava guias de pagamento de impostos para que o dinheiro caísse na conta de sua empresa. Ele ocupava o cargo de diretor de Tributação, durante o governo Paulo Eccel, em 2012.

Em Santa Cecília, a fraude é outra, mas também envolve a administração pública. Consta na denúncia formulada pelo Ministério Público que uma empresa, em conluio com funcionários públicos, atuou para fraudar um processo seletivo, fornecendo gabaritos aos candidatos previamente selecionados, ou seja, um jogo de cartas marcadas.

A empresa responsável pelo processo seletivo é a Nubes Tecnologia e Serviços, que tem Ray Ratzmann como um dos executivos. Na ação judicial, ele é acusado de ser o responsável por garantir o vazamento das questões para os beneficiários do esquema, assim como adulterar suas notas.

Por interceptações telefônicas, a investigação confirmou a suspeita de que um esquema havia sido montado para garantir a aprovação, no concurso, de pessoas escolhidas previamente. Em 15 de março deste ano, quando a Nubes divulgou o resultado do concurso, nenhuma surpresa: todos os candidatos beneficiados pelo esquema foram aprovados.

A Nubes Tecnologia é uma empresa relativamente nova de Ratzmann, isso porque, quando foi denunciado em Brusque, a empresa do qual era titular era a Seta Serviços Administrativos.

A Justiça de Brusque foi informada da participação de Ratzmann na ação de Santa Cecília e, ontem, o juiz Edemar Leopoldo Schlosser abriu prazo para apresentação de alegações finais, o último passo antes da sentença.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio