Acusados de incendiar jovem viva serão levados a júri popular

Os quatro foram denunciados pelo crime de homicídio; a data do julgamento ainda será definida

Acusados de incendiar jovem viva serão levados a júri popular

Os quatro foram denunciados pelo crime de homicídio; a data do julgamento ainda será definida

Os quatro homens, acusados de planejarem e matarem a jovem Roberta Keller, 19 anos, incendiada viva, serão levados a júri popular. Cláudio Batista Santos, Júlio César Poroski, Robson Geovane Mendes dos Santos, e Charles Natanel Vieira estão presos e foram denunciados pelo Ministério Público.

O crime ocorreu na noite de 24 de maio, motivado por uma dívida de drogas da vítima e por um boato inventado por ela, de que Cláudio, chefe do grupo criminoso e integrante de uma facção criminosa, estaria interessado nela.

Entretanto, na época, ele era casado e a história contada por Roberta estaria o prejudicando com a esposa e integrantes da organização criminosa.

Júlio e Robson, comparsas de Cláudio, fizeram o papel de procurar Roberta em uma boca de fumo e levá-la ao encontro de Cláudio. Charles, por sua vez, taxista no município, prestava algum tempo serviços ao grupo de levar e trazer drogas e, na data do crime estava ciente do que iria ocorrer e, mesmo assim, concordou em participar.

A namorada de Julio, Pamela Tainá Pereira Carvalho, também foi denunciada pelo Ministério Público, porém como não foi confirmada sua efetiva participação na execução do crime, não teve a denúncia acatada pelo Poder Judiciário.

Sendo assim, os quatro acusados de homicídio, serão submetidos a julgamento popular em data ainda a ser definida. Da decisão cabe recurso, porém foi negado a eles o direito de recorrer em liberdade.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio