Conteúdo exclusivo para assinantes

Agentes comunitárias de Brusque receberão tablets para trabalhar

Equipamentos serão integrados às UBS e terão localização por GPS

Agentes comunitárias de Brusque receberão tablets para trabalhar

Equipamentos serão integrados às UBS e terão localização por GPS

A Secretaria de Saúde de Brusque pretende que todas as agentes comunitárias de saúde (ACS) trabalhem com tablets até o fim deste semestre. A medida é mais um passo em direção à informatização do SUS na cidade, após a implantação do prontuário eletrônico.

De acordo com o secretário de Saúde, Humberto Fornari, o edital para a licitação para a compra dos aparelhos está feito. Ele deverá ser lançado em breve. Se não houver impugnações, o resultado sairá até junho.

O uso de tablets para as ACS tem ganhado cada vez mais espaço na administração pública. No Médio Vale, Brusque deverá ser a primeira prefeitura a aderir ao sistema, conforme Fornari. Porém, noutras regiões do estado vários municípios já adotaram-no há algum tempo, como Porto União, Irineópolis, Balneário Rincão e outros.

Segundo Fornari, o principal ganho é de agilidade. As agentes de saúde não precisarão mais repassar cada ficha manuscrita na Unidade Básica de Saúde (UBS). Além disso, elas terão na palma da mão informações, por exemplo, se existem medicamentos de uso contínuo naquela família, doente crônico e outras.

O segundo ponto levantado pelo secretário é o controle. “A falta de controle das agentes é uma crítica das pessoas. Nós já temos pela pela produção, e passaremos a ter pelo GPS”, afirma Fornari. Os tablets terão sistema de localização por GPS, de maneira que ficará gravado o caminho e os locais visitados pelas ACS.

Defasagem
Segundo a Secretaria de Saúde, há um déficit de quase uma centena de agentes comunitárias em Brusque. Atualmente, são cerca de 130, enquanto que o número ideal seria acima de 200.

“O ideal seria um ACS para cada 700 pessoas. Mas é uma situação que hoje não nos é permitida neste momento”, diz Fornari. O comprometimento com a folha de pagamento impede que mais agentes sejam contratadas.

Segundo o secretário, a expectativa é poder contratar mais ACS quando a arrecadação municipal voltar a crescer. Por enquanto, não há perspectiva de quando isso ocorrerá.

Com menos ACS do que o necessário, qualquer ganho de produtividade é bem-vindo. Os tablets ajudam neste sentido porque ficará mais rápido para as informações coletadas chegarem aos médicos nas UBS.

Desde que assumiu a secretaria em janeiro de 2017, Fornari tem batido na tecla da necessidade de tratar os pacientes crônicos nas UBS.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Quero assinar com preço especial
[Acesse aqui]

Sou assinante

Sou assinante do impresso,
mas não tenho login
[Solicite sem custo adicional]

Tire suas dúvidas, em horário
comercial, pelo (47) 3351-1980

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio