Alta do dólar contribui para vendas no mercado interno

Até sexta-feira, 6, expectativa é que sejam comercializadas 300 mil peças

Alta do dólar contribui para vendas no mercado interno

Até sexta-feira, 6, expectativa é que sejam comercializadas 300 mil peças

A alta do dólar está contribuindo para as vendas da Preview de Outono Inverno 2016, que encerra sexta-feira, 6, e deve comercializar mais de 300 mil peças. O cenário econômico faz com que as importações caiam e, portanto, contribui para aquecer o mercado interno, o que favorece a aquisição dos produtos que estão expostos no pavilhão Maria Celina Vidotto Imhof.

O presidente da Associação das Micro e Pequenas Empresas de Brusque e Região (Ampebr) – entidade que promove o evento -, e secretário de Desenvolvimento Econômico, Luiz Carlos Rosin, afirma que os números são bons e que os compradores deixaram de importar seus produtos devido ao dólar estar alto. “Com isso eles trazem menos produtos de outros países, e consequentemente, valorizam o mercado interno”.

Segundo ele, com as negociações feitas durante a rodada, os fabricantes do estado têm seus pedidos garantidos para os próximos meses, gerando assim produção, e iniciando 2016 já com a produção programada.

Rosin diz também que a expectativa da organização é comercializar 300 mil peças até o encerramento da Preview, 20 mil a mais do que o ano passado. Até o meio-dia de ontem, haviam sido comercializadas cerca de 60 mil peças. O público deste ano veio basicamente dos estados do Sul, de São Paulo, de Minas Gerais e do Espírito Santo.

Fast Fashion

A Fast Fashion – moda rápida, termo utilizado por grandes magazines para produção rápida e contínua de novidades, é a principal tendência apresentada nesta edição da Preview. O presidente da Ampebr explica que não é uma moda tão básica, que valoriza renda, pérolas nas roupas e jeans com estampas.

Jaqueline Gonçalves Ferreira Mattos, da rede de lojas Cabocla Modas, de Nova Lima (MG), participa pela quarta vez da rodada de negócios. Ela afirma que o design das coleções e a qualidade e acabamento dos produtos chama atenção. “O design de moda e a qualidade das peças são diferenciais, com tecidos diversos, estampas muito bem produzidas, e modelagem original”. Jaqueline ainda diz que com o momento econômico difícil no país, é complicado prever como será o inverno. “Mesmo assim acredito que o cliente, vendo que o produto tem uma excelente qualidade e informação de moda, vai pagar por isso”.


Preview

Promovida pela Ampebr, a rodada é uma das quatro realizadas pela entidade por ano, e reúne 102 fabricantes de confecção de Santa Catarina e 245 compradores de todas as partes do país. São expostas as principais tendências da estação, nos segmentos de moda feminino, masculino e infantil.

 

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio