Conteúdo exclusivo para assinantes

ANTT autoriza realização de obras na intersecção da BR-101 com a Antônio Heil

Serão construídas alças de retorno no trevo; obra faz parte do projeto de duplicação da rodovia

ANTT autoriza realização de obras na intersecção da BR-101 com a Antônio Heil

Serão construídas alças de retorno no trevo; obra faz parte do projeto de duplicação da rodovia

Foi publicada em 1ª de março, no Diário Oficial da União (DOU), portaria da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) que autoriza a realização de obras de entroncamento da BR-101 com a rodovia Antônio Heil, em Itajaí, que está sendo duplicada pelo governo do estado.

A autorização da ANTT é para que sejam feitas alterações no formato do trevo, com a implantação de alças de retorno à BR-101, o que fará com que não haja mais cruzamento de veículos no mesmo nível.

A construção das alças está orçada em cerca de R$ 40 milhões e compõe o financiamento feito pelo estado junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que financia a obra de duplicação da Antonio Heil.

O engenheiro Cleo Quaresma, que fiscaliza a obra, explica que o pedido já estava parado há bastante tempo na ANTT, e comemora a notícia. “Já é um começo para desenrolar essa obra”, disse.

Porém, ele afirma que ainda há muito a ser feito para que os serviços no local possam ser iniciados.

O primeiro passo são as desapropriações, que passam a ser negociadas com os proprietários de imóveis nos arredores do trevo, tanto pelo Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra) quanto pela Prefeitura de Itajaí.

Somente após as desapropriações serem acertadas é que as máquinas poderão começar a trabalhar no local. Trata-se de um dos serviços mais complexos envolvendo a obra de duplicação, e sua entrega está estimada em 14 meses após a data de início, que ainda não está definida.

Autorização aguardada há meses
A autorização já era esperada pelo governo estadual há pelo menos oito meses, quando ficou acertado, em reuniões com a ANTT, o formato do trevo, que é diferente do projeto original de duplicação.

A demora se deve, também, ao fato de que foram exigidas diversas modificações pela ANTT e também pela Autopista Litoral Sul, concessionária que administra a BR-101.

Conforme o Deinfra, as ações no trevo da BR-101 estão entre as maiores da obra de duplicação e sua conclusão é fator indispensável para que o cronograma da obra não seja prejudicado.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Quero assinar com preço especial
[Acesse aqui]

Sou assinante

Sou assinante do impresso,
mas não tenho login
[Solicite sem custo adicional]

Tire suas dúvidas, em horário
comercial, pelo (47) 3351-1980

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio