Raul Sartori

Jornalista graduado em Ciências Sociais, atua na imprensa catarinense há cerca de 40 anos - raulsartori@omunicipio.com.br

Ao contrário de outros tribunais, TRE-SC ignora outdoors de Jair Bolsonaro

Raul Sartori

Jornalista graduado em Ciências Sociais, atua na imprensa catarinense há cerca de 40 anos - raulsartori@omunicipio.com.br

Ao contrário de outros tribunais, TRE-SC ignora outdoors de Jair Bolsonaro

Raul Sartori

Campanha exposta
Surpreende que o Tribunal Regional Eleitoral de SC ainda não tenha tomado nenhuma atitude, contrariamente o que foi determinado em outros estados, como Rio Grande do Sul, pela explicita irregularidade que é a presença de vários outdoors, em diferentes pontos do estado, em favor do pré-candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro. Há duas irregularidades: a forma como é feita, vedada pela legislação eleitoral, e antecipada, antes do dia 15 de agosto do ano da eleição.

Informação prejudicada
A legislação eleitoral tem uns absurdos. Durante todo o período eleitoral, a área de comunicação da Assembleia Legislativa, por exemplo, não pode fazer citações individuais a deputados, já que podem ser interpretadas como favorecimento ou desfavorecimento a candidatos.

Reparo
No episódio da fraude da eleição do advogado Alex Santore para desembargador o Tribunal de Justiça de SC, contrariamente ao aqui afirmado a seccional da OAB/SC, através do presidente Paulo Brincas, requereu imediatamente, e obteve êxito, a anulação da lista de seis nomes que já estava no Judiciário.

Controle
Já vão poucos torcedores aos estádios de futebol, porque as torcidas organizadas, e suas badernas, tomaram conta da arquibancada, mesmo diante de câmeras focando nelas. E menos ainda irão se passar projeto de lei no Congresso estabelecendo que estádios com de mais de 10 mil lugares tem que instalar catracas para controle biométrico. A conta disso vai para o torcedor, lógico, via ingressos.

Tailândia
A operação de resgate dos 12 jovens e do técnico de futebol na caverna Tham Luang, na Tailândia, foi acompanhada com muita atenção – como todo o mundo – pelos engenheiros de segurança de trabalho de SC. O celebrado sucesso da ação foi, para o engenheiro Waldemar Pacheco Júnior, vice-presidente da Associação Catarinense de Engenheiros de Segurança do Trabalho (Acest), resultado de “planejamento e competência”. Waldemar é especialista em engenharia de segurança do trabalho, com mais de 20 anos de atuação na área.

Elogio britânico
O trabalho realizado pela Associação Náutica (Acatmar) em prol do setor tem ecoado por vários cantos. Durante sua participação no Salão Náutico de Itajaí, no último fim de semana, a entidade foi elogiada por representantes do Consulado-Geral Britânico do Rio de Janeiro. Entre a exposição do projeto Limpeza dos Mares, sob sua responsabilidade, e seminário sobre o setor, Luma Dias, gerente do Consulado, enalteceu as iniciativas da associação bem como sua participação no júri brasileiro do programa Bandeira Azul. Nas tratativas, troca de know-how e visita técnica dos associados a estruturas náuticas da Grã-Bretanha, além da participação da Acatmar no London Boat Show.

Inacreditável
Difícil de acreditar, mas é verdade. Oitenta e cinco empresas que fazem transporte intermunicipal de passageiros em SC estão com os contratos vencidos e mesmo assim o Departamento Estadual de Transportes e Terminais (Deter) não abriu concorrência pública. Por isso se explica que muitas delas estão colocando à disposição dos usuários verdadeiras carroças. Inexiste qualquer contrato de vinculação.

Comparações
Falta o anúncio oficial de que 2018 já era para a ponte Hercilio Luz ter sua restauração concluída. A propósito, circula em rede social uma comparação dizendo que a Muralha da China, que recebe 9 milhões de visitantes por ano, foi reformada em 2010 a um custo de US$ 26 milhões; o Coliseu, em Roma, por onde circulam 5,1 milhões de turistas, também foi reformado entre 1993 a 2000, por US$ 25 milhões. Por fim, a Torre Eifell, em Paris, que contabiliza 6,7 milhões de visitantes/ano, consumiu US$ 33 milhões em reparos em 2012. E a ponte Hercílio Luz, que não recebe nenhum visitante e está em obras desde 1982, já levou do contribuinte catarinense o equivalente a US$ 140 milhões (R$ 560 milhões).

Aquém
Há prefeitos de SC – os nomes e de suas prefeituras não foram revelados – entre 312 de todo país que foram oficiados pelo Ministério Público Federal para que adotem as medidas necessárias para garantir a adequada vacinação de crianças. Conforme o Ministério da Saúde, a cobertura vacinal estaria em queda na maior parte das cidades brasileiras, impondo riscos de reintrodução de doenças já erradicadas – como a poliomielite e o sarampo. Em alguns municípios o índice de cobertura vacinal para a poliomielite está abaixo dos 50%, quando a recomendação é que seja de 95%.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio