Aplicativo Dengue SC permite que moradores denunciem focos do mosquito Aedes aegypti

O instrumento, inédito no país, está disponível gratuitamente nos sistemas Android e, a partir da semana que vem, em iOS

Aplicativo Dengue SC permite que moradores denunciem focos do mosquito Aedes aegypti

O instrumento, inédito no país, está disponível gratuitamente nos sistemas Android e, a partir da semana que vem, em iOS

Uma nova arma contra o mosquito Aedes aegypti foi lançada na manhã desta sexta-feira, 5, em Florianópolis. Durante entrevista coletiva, o governador Raimundo Colombo, o secretário de Estado da Saúde, João Paulo Kleinübing, e o presidente do Centro de Informática e Automação do Estado de Santa Catarina (Ciasc), Roberto Amaral, lançaram o aplicativo Dengue SC para reforçar o combate ao mosquito transmissor da dengue, zika vírus e febre da chikungunya.

O aplicativo, inédito no país, está disponível gratuitamente nos sistemas Android e, a partir da semana que vem, em iOS. Desenvolvido pelo Ciasc, o Dengue SC permitirá que a população denuncie eventuais criadouros de Aedes aegypti aos órgãos de controle por meio de fotos e localização por geoprocessamento.

“O aplicativo é um instrumento importante, pois vai oferecer mais precisão e auxiliar nos resultados. É uma inovação tecnológica que conseguimos oferecer para a sociedade. Precisamos todos ajudar no combate ao mosquito, porque ele é uma ameaça grande de saúde pública para todos nós. Tivemos um ciclo grande de focos do mosquito no ano passado, e conseguimos melhorar nossos números neste ano, mas não podemos nos acalmar. Fevereiro é um mês crítico de multiplicação do mosquito”, disse o governador.

O secretário da Saúde explicou que as pessoas, ao identificarem um potencial foco do mosquito ou um criadouro, poderão tirar uma foto com seu celular e encaminhar automaticamente pelo aplicativo. Os dados ficarão à disposição da Sala de Situação do Estado, em Florianópolis, que será responsável por acionar a equipe local para verificação e, por meio de seus agentes, fazer o combate. Também será dado retorno à comunidade. “É uma forma que a população tem de participar no combate ao mosquito. Além disso, temos o apoio das Forças Armadas e todos os órgãos de Governo. É um trabalho de integração forte e importante. Estamos mobilizados em Santa Catarina”, afirma Kleinübing.

Roberto Amaral informou que o aplicativo é uma colaboração do Ciasc para a campanha contra o Aedes aegypti e uma poderosa ferramenta de prevenção a doenças. Além disso, o Ciasc vai disponibilizar um jogo para tablets e smartphones para que as crianças entendam o processo de controle do mosquito.

Kleinübing destacou que no sábado, dia 13 de fevereiro, será feito um grande trabalho de mobilização em Santa Catarina, envolvendo as Forças Armadas, todos os órgãos do Estado e municípios.

O general da 14ª Brigada de Infantaria Motorizada, Richard Fernandes Nunes, será o coordenador das Forças Armadas em Santa Catarina. Ele vai coordenar todo o trabalho da Marinha, Exercito e Aeronáutica durante o dia de mobilização. “Todo o efetivo, em torno de cinco mil militares das Forças Armadas, irão participar junto aos municípios. Já começamos os trabalhos de capacitação dos militares”, explicou Nunes.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio