Após ficar preso por quatro horas na ponte do Maluche, cavalo se recupera bem

Animal prendeu as patas em fenda no asfalto na quarta-feira, 25, à noite

Após ficar preso por quatro horas na ponte do Maluche, cavalo se recupera bem

Animal prendeu as patas em fenda no asfalto na quarta-feira, 25, à noite

O cavalo Xirú, que ficou preso em uma fenda da ponte Antônio Nicolau Maluche, a ponte do Maluche, na noite de quarta-feira, 25, já voltou para casa e se recupera bem. De acordo com o veterinário José Antônio Gesser Júnior, da Clínica do Zeca, que atendeu o animal, o quadro de saúde dele não apresenta complicações. “Ele está com escoriações em cima do olho por ter ficado deitado no asfalto por muito tempo e já está caminhando, mas com certa dificuldade”, diz.

O veterinário destaca que o proprietário, Carlos Odisi, 57 anos, foi fundamental para que o animal pudesse sair do acidente sem maiores danos. “Era um animal muito dócil e o dono ficou o tempo todo ao lado dele, acalmando. Se fosse um animal mais agitado, certamente teria fraturado a pata”.

Gesser Júnior lembra que o caso do cavalo Xirú chamou a atenção por ser incomum em Brusque. “Atendimento desse tipo é muito difícil de acontecer. O acidente aconteceu mesmo por uma falta de manutenção da via. Se tivesse tudo certo, nada disso teria acontecido”, afirma.

Quatro horas de resgate

Na noite de quarta-feira, 25, Xirú e Carlos Odisi saíram da localidade de Holstein, em Guabiruba, e estavam indo até a Associação de Moradores da Rua Bulcão Viana, onde acontecia um encontro do Grupo de Cavalgada Os Mateiros, quando por volta das 21h, o cavalo prendeu uma das patas na fenda da ponte.

Odisi conta que como estava vindo um ciclista, ele optou por não usar a passarela para pedestres e ciclistas e foi pela pista. “Entrei na ponte cavalgando e nisso, veio um carro que ficou atrás do cavalo. Ele se alterou e começou a dar mais atenção para o carro que estava atrás dele. Eu fiz sinal para o carro passar e não vi a fenda, nesse momento ele prendeu a pata”.

Imediatamente, Odisi desceu do cavalo e foi conferir a situação. “Ele trancou uma pata só primeiro. Tentei acalmá-lo e quando ele foi tentar levantar, escorregou e a outra pata também ficou presa”.

As pessoas que passavam pelo local viram a situação e acionaram a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros. O resgate foi complicado devido ao peso do animal e também porque qualquer movimento errado poderia quebrar as patas do animal. “As pessoas foram muito atenciosas, tenho que agradecer muito. Emprestaram mantas para cobrir ele porque estava com frio. O pessoal da Fenajeep auxiliou os bombeiros com um caminhão munck e deu certo”.

O resgate do animal durou mais de quatro horas e foi acompanhado o tempo todo pelo veterinário. “Ele ficou sedado por uma hora durante o resgate e depois dei também anestesia para ele não sentir tanta dor”, explica o médico veterinário.


19 anos de companheirismo

O cavalo Xirú tem 25 anos e há 19 está na companhia de Odisi. Os dois já participaram de muitas cavalgadas pelo país inteiro e esta foi a primeira vez que aconteceu um incidente com o animal. “Graças a Deus ele está bem, já consegue ficar em pé. Dos males, o menor”, diz.

Odisi agradece o auxílio de todas as pessoas que colaboraram no resgate de Xirú. “Agradeço de coração a todos, mesmo. O veterinário ficou o tempo todo ali com ele, os bombeiros, o pessoal da Fenajeep. Foi um minuto de bobeira e aconteceu tudo isso. E um problema tão simples de resolver, acredito que em 30 minutos, a fenda da ponte pode ser arrumada. Poderia evitar situações como esta”, afirma.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio