Após horas de chuva constante, rio Itajaí-Mirim deve sair da calha em Brusque

Estação do Ceops/Furb registrou o acúmulo de 110,7 milímetros de chuva

Após horas de chuva constante, rio Itajaí-Mirim deve sair da calha em Brusque

Estação do Ceops/Furb registrou o acúmulo de 110,7 milímetros de chuva

A Defesa Civil de Brusque informa que devido à instabilidade climática desde sexta-feira, 18, há possibilidades do rio Itajaí-Mirim sair da calha, após as 22h deste sábado, 18, nas imediações da ponte estaiada Irineu Bornhausen.

Os dados foram constatados na projeção inicial do órgão, que levou em consideração o acúmulo de chuva nas cabeceiras do rio.

A estação do Ceops/Furb registrou o acúmulo de 110,7 milímetros de chuva nas últimas 24 horas e nível máximo de 3,03 metros nas cabeceiras do Itajaí-Mirim. Desse modo, a Defesa Civil destaca que apenas a região mais baixa da calha do rio em Brusque será atingida, sem risco para as demais regiões.

Os motoristas devem estar atentos, já que a pista da avenida Beira Rio, nas proximidades da ponte estaiada, poderá ser interditada.

A Defesa Civil seguirá com o monitoramento do rio, até que este atinja o nível máximo e comece a baixar. Após as 16h o órgão fará uma projeção mais precisa de acordo com o volume da água de Botuverá.

Em Brusque, a estação com o maior acúmulo de chuva registrado foi a do bairro Limeira Baixa, com 46,6 milímetros de chuva. Até o momento não foram registradas ocorrências.

A Defesa Civil de Brusque informa que devido à instabilidade climática desde sexta-feira, 18, há possibilidades do rio Itajaí-Mirim sair da calha, após as 22h deste sábado, 18, nas imediações
Conteúdo exclusivo para assinantes

Para ler todas as notícias, assine agora!

Oferta especial para você ficar
bem informado SEM LIMITES

Menos de

R$ 0,35
ao dia
R$ 9,90 ao mês
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio