Após reclamações, Correios farão reavaliação do serviço em Guabiruba

Empresa comunicou decisão em reunião com empresários do município

Após reclamações, Correios farão reavaliação do serviço em Guabiruba

Empresa comunicou decisão em reunião com empresários do município

Frequentemente alvo de críticas da população, os serviços dos Correios passarão por uma reavaliação completa no próximo mês. O anúncio foi feito pelo responsável pela gerência regional de Itajaí da empresa de entregas, durante reunião com o Núcleo de Empresários de Guabiruba da Associação Empresarial de Brusque (Acibr).

A população de Guabiruba já reclama há algum tempo do serviço de entregas dos Correios. O Município Dia a Dia já recebeu vários contatos ao longo dos últimos anos. E várias reportagens também foram feitas, relatando atrasos em cartas, boletos e produtos comprados online.

O núcleo municipal da Acibr também ouviu essas reclamações e buscou os Correios para esclarecê-las. O vice-coordenador do núcleo, Maico Tomasi, diz que um dos principais pontos questionados por eles foi a devolução de entregas não recebidas que acontece hoje em dia.

Segundo Tomasi, quando o carteiro não consegue entregar a correspondência no endereço indicado, ela volta para o remetente e não fica na agência de Guabiruba, tampouco de Brusque. No entanto, os representantes dos Correios esclareceram que esse é o protocolo padrão da empresa nesses casos, portanto não há como modificá-lo.

Segundo informou os Correios na reunião, atualmente cerca de 10% das cartas são retornadas porque o destinatário não pôde recebê-las. Os motivos para isso variam: vão desde endereçamento errado até mudança de residência.

A recomendação é para que a população preste atenção na hora de repassar o seu endereço. É necessário que ele esteja completo, para evitar problemas. Da mesma forma, é necessário mantê-lo atualizado.

Tomasi diz que os servidores federais mostraram-se interessados em melhorar a qualidade do serviço em Guabiruba. A revisão do que é feito no município faz parte desse esforço. De acordo com o vice-coordenador, os Correios irão verificar quais regiões do município recebem mais cartas.

Esse estudo será uma espécie de mapeamento de toda a cidade. Nos locais onde a demanda for maior, mais carteiros serão alocados. E nas localidades onde o volume de carta não atingir o patamar mínimo, os profissionais não irão mais passar. Os moradores terão de buscar as entregas na agência.

Tomasi recomendou aos Correios que sejam feitos esclarecimentos à população em veículos de comunicação para explicar os motivos dos problemas. Além disso, o responsável regional deverá participar de uma sessão da Câmara de Vereadores.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio