Áreas com risco de afogamento são sinalizadas na região

Corpo de Bombeiros fez mapeamento dos locais historicamente conhecidos em Brusque, Guabiruba e Botuverá

Áreas com risco de afogamento são sinalizadas na região

Corpo de Bombeiros fez mapeamento dos locais historicamente conhecidos em Brusque, Guabiruba e Botuverá

A partir deste fim de semana, o Corpo de Bombeiros de Brusque inicia as rondas preventivas nos rios e cachoeiras do município. Agora, durante a temporada, uma guarnição passará diariamente pelos locais conhecidos historicamente por afogamentos para orientar e fiscalizar a população.

Para auxiliar no trabalho dos bombeiros, a 3ª Companhia de Brusque implanta placas de sinalização em 35 pontos considerados perigosos. O tenente Jacson Luiz de Souza conta que o trabalho iniciou em outubro, quando fizeram um mapeamento das áreas.

Esse mapeamento, inclusive, foi feito com GPS, pois se for necessário acionar o helicóptero Arcanjo-03 para auxiliar num afogamento, será possível a chegada com mais agilidade e precisão ao local indicado.

O estudo de mapeamento foi feito pelos próprios bombeiros que já possuem conhecimento em ocorrências anteriores. “São locais históricos onde já ocorreram afogamentos e locais em que as pessoas costumam frequentar no verão”, explica Souza.

Segundo o tenente, a sinalização não impedirá com que as pessoas deixem de frequentar o local, mas alertará dos riscos. As placas, que terminam de ser implantadas na próxima semana, foram confeccionadas com recursos do Fundo de Reaparelhamento do Corpo de Bombeiros (Funrebom).

Os 35 pontos mapeados começam nas proximidades das cavernas, em Botuverá, e seguem até o limite de Brusque com Itajaí.

Casos de afogamentos
No verão passado, o Corpo de Bombeiros registrou apenas uma morte por afogamento, que ocorreu em Águas Negras.

Neste ano, um homem de 54 anos já se feriu ao sofrer uma queda em uma cachoeira, no Cedro Alto, região conhecida como Taquaruçu, em Brusque, no domingo, 10. Ele foi encaminhado ao Hospital Azambuja com ferimentos leves.

“A medida adotada pelo Corpo de Bombeiros busca orientar os frequentadores do rio e alertar para os riscos de afogamentos. Esperamos não contabilizar nenhuma ocorrência com morte neste verão”, diz o tenente.

Corpo de Bombeiros / Divulgação

Orientações
As placas de alerta implantadas pelo Corpo de Bombeiros trazem uma mensagem de “Perigo! Local com alto risco de morte”. A orientação ainda indica para não nadar em rios e lagos e preferir piscinas e similares.

O tenente ressalta que existem diversos cuidados necessários para quem frequenta esses locais, como evitar ingerir bebidas alcoólicas antes de entrar na água, assim como ingestão de alimentos. E, para quem for se banhar deve utilizar coletes salva-vidas.

Os rios trazem um risco eminente de afogamento pois como a água é escura por conta do barro, a profundidade é desconhecida, além dos perigos como correnteza, galhos e pedras.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio