Arena Brusque sofre com problemas estruturais

Após verificação de problemas durante campeonato de patinação, superintendente da FME aponta causas e possíveis soluções

Arena Brusque sofre com problemas estruturais

Após verificação de problemas durante campeonato de patinação, superintendente da FME aponta causas e possíveis soluções

Há quatro dias, o Município Dia a Dia divulgou matéria sobre a primeira fase do Campeonato Catarinense de Patinação Artística realizado entre 16 e 19 de abril na Arena Brusque. Durante as entrevistas com os participantes do evento, a reportagem ouviu reclamações quanto às condições dos alojamentos e do local de forma geral. Em um dos quartos, os chuveiros estavam queimados e havia infiltração no teto. Além destes dois problemas, os patinadores também comentaram sobre as goteiras na quadra de esportes, situação que já ocorreu em temporadas anteriores nas disputas dos campeonatos estaduais de basquete e futsal.

O superintendente da Fundação Municipal de Esportes (FME), Delmar Tondolo, confirma a infiltração e as goteiras na quadra, entretanto, afirma estar surpreso quanto aos problemas nos chuveiros. De acordo com ele, os hóspedes anteriores não haviam relatado problemas nos aparelhos. Ainda assim, Tondolo diz que a Arena Brusque precisa passar por reformas, tanto internas quanto externas.

“A Arena precisa de uma repaginação. Ser pintada tanto por dentro quanto por fora. É necessário reformar toda a quadra e precisa de pintura, porque está bastante descascada. As calhas também devem ser trocadas. Mas tudo isso tem custo e o nosso orçamento é pequeno para isso. Então, temos de ir resolvendo os problemas que vão surgindo”, diz.

Estrutura

A Arena Brusque conta com seis alojamentos – três no primeiro pavimento e outros três no segundo. Em cada um deles há oito beliches e um banheiro – com dois chuveiros e três vasos sanitários, além das pias, torneiras e do espelho. A infiltração no alojamento em que dormiu a equipe de patinação de Florianópolis, segundo Tondolo, foi causada devido a um entupimento em um dos ralos do banheiro do alojamento alocado no piso superior.

As pessoas que estavam alojadas no local, explica o superintendente, tentaram desentupir o ralo com uma vassoura, o que desencaixou parte da instalação e ocasionou o vazamento. Ainda de acordo com Tondolo, como a prefeitura estava em transição devido à cassação do mandato do ex-prefeito Paulo Eccel, a FME não teve tempo suficiente para a manutenção do vazamento antes do início do campeonato de patinação.

Em relação aos chuveiros – localizados no mesmo alojamento da infiltração, os quais uma integrante da equipe de Florianópolis relatou estarem queimados e, em consequência, as meninas tiveram que tomar banho frio na quinta-feira de manhã -, o superintendente diz que os aparelhos haviam sido trocados após a saída dos hóspedes anteriores.

“Não sei o que aconteceu. Pode ter sido uma descarga elétrica ou algo assim. Porque, quando as pessoas saem, limpamos todos os alojamentos e vistoriamos as coisas para ver se estão funcionando. Geralmente tudo está em dia”, afirma Tondolo. “O nosso alojamento não é bonito. É um alojamento de ginásio. Tem a pintura desde que a Arena foi construída. Precisa de uma melhorada: troca das cortinas, pintura e de beliches mais modernos. Os beliches que têm já fazem 10 anos que estão lá dentro. E são mais simples”, completa.

Quanto às goteiras na quadra de esportes, que exigiram atenção dos patinadores durante as apresentações no dia em que choveu, o superintende afirma que o problema está atrelado ao silicone das telhas: o sol e o tempo tendem à ressecar o material, que torna-se suscetível aos danos.

Tondolo diz ainda que o ideal seria que a Arena Brusque contasse com um eletricista e um encanador trabalhando exclusivamente no local. Desta forma, eles verificariam regularmente as condições das torneiras, chuveiros, encanações, tomadas, luzes e demais demandas do espaço. Porém, a falta de verba acaba adiando os trabalhos, segundo ele. “É muito difícil a manutenção da Arena. O custo é muito caro e hoje ela não é autossustentável, infelizmente. Eu já parto da ideia da economia de energia e água. Poderíamos trabalhar com luz solar. E o que desce de água no telhado ter um sistema de recolhimento e reaproveitamento”, comenta.

Segundo o superintendente, que há 32 anos trabalha na FME, essas ideias já foram repassadas a outros gestores, mas o custo novamente teria sido o empecilho.”Quem vai investir acredito que gastaria cerca de R$ 2 milhões. Teoricamente não há um retorno, mas a longo tempo seria benéfico para a sociedade e meio ambiente”, defende.

Sobre a Arena Brusque

Inaugurada em 2005, a Arena Brusque ainda hoje é um dos principais complexos esportivos do estado, tendo sido sede, inclusive, de diversos eventos de âmbito nacional e até internacional. Destaque para o Pan-Americano de Handebol (2005), a Superliga de Vôlei (de 2007 a 2010) e o Campeonato Brasileiro de Basquetebol (de 2007 a 2009).

Com dimensões olímpicas, o local oferece infraestrutura para treinamento de futsal, voleibol, handebol e Basquete.
Conta com área de descanso, sala de fisioterapia e massagem, espaço para shows e eventos, e possui ainda locais específicos destinados a reuniões com recursos multimídia. A capacidade do local é de aproximadamente 4,5 mil pessoas sentadas.

Arena Brusque conta com seis alojamentos, três no primeiro pavimento e outros três no segundo
Arena Brusque conta com seis alojamentos, três no primeiro pavimento e outros três no segundo

 

Arena brusque 2

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio