Arquitetos fazem análise de projetos hidrossanitários para imóveis

Equipe sugere alterações para agilizar a viabilização das obras

Arquitetos fazem análise de projetos hidrossanitários para imóveis

Equipe sugere alterações para agilizar a viabilização das obras

Desde o início de 2012, a equipe de arquitetos da Prefeitura de Brusque avalia, identifica problemas e sugere as alterações necessárias dos projetos hidrossanitários para os imóveis que serão construídos na cidade de acordo com as determinações da Associação Brasileira de Normas Técnicas para garantir que as novas construções atendam os padrões nacionais.

O trabalho da equipe consiste não apenas na análise dos projetos, mas também na informação das alterações necessárias para sua viabilização. O arquiteto Ricardo Moritz explica que antes de adotar o procedimento a taxa de rejeição das propostas em primeira instância era superior a 90%. Após a orientação sobre as determinações na ABNT quase todos os projetos passaram a ser aprovados já na primeira reanálise, demonstrando a relevância do trabalho prestado pela equipe.

O arquiteto acrescenta que cada vez mais as pessoas têm buscado se legalizar e os cuidados com a observância à legislação nacional está presente também nos projetos de menor porte, como pequenas residências. “Todo imóvel é obrigado por lei a tratar seus dejetos e cada vez mais as pessoas têm tomado consciência da importância desse procedimento”, destaca.

O trabalho tem sido desenvolvido para Secretaria de Saúde por meio de uma parceria com o Instituto Brusquense de Planejamento, IBPLAN. A coordenadora de Vigilância Sanitária de Brusque, Lucie Herta Hilbert, destaca que toda a cidade é beneficiada com o serviço, pois a construção correta das fossas e filtros pode reduzir em até 85% a carga de bactérias despejadas na rede pluvial, contribuindo para a saúde e qualidade de vida da população.



Fonte: Secretaria de Comunicação Social – Prefeitura de Brusque
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio