Associação brusquense inicia projeto para usar rio Itajaí-Mirim para a prática de surf

Atletas já pegaram onda no rio e associação projeta produzir maiores elevações das ondas

Associação brusquense inicia projeto para usar rio Itajaí-Mirim para a prática de surf

Atletas já pegaram onda no rio e associação projeta produzir maiores elevações das ondas

Para surfista, não tem tempo ruim. Se não tem mar, o jeito é surfar no rio mesmo. Atletas de Brusque descobriram ondas formadas no Itajaí-Mirim devido à colisão da água com uma formação rochosa do solo e não tiveram dúvidas: se jogaram na água para tentar ficar em pé na prancha e realizar manobras. As elevações da água acontecem um pouco antes da ponte do Trabalhador, atrás do antigo edifício da empresa Sancris.

O que começou com uma brincadeira, no entanto, pode estar para crescer. A Associação de Surf de Brusque (ASB) projeta a ampliação desta formação das chamadas ondas artificiais, e já tomou medidas iniciais para isso, como explica o presidente da ASB, Augusto Pacheco, o Fred.

“Queremos melhorar a formação das ondas, e conversamos com algumas entidades para saber se conseguiríamos. Tivemos autorização da Heinig, empresa que extrai areia do rio e explora aquela parte, e também o aval da Fundação Municipal do Meio Ambiente (Fundema). Vamos ver também com o pessoal da Fatma”, completa.

Depois de encontrarem pequenas ondas no Itajaí-Mirim, atletas brusquenses querem ampliá-las / Foto: Divulgação/ASB
Depois de encontrarem pequenas ondas no Itajaí-Mirim, atletas brusquenses querem ampliá-las / Foto: Divulgação/ASB

Formação artificial

A ideia da associação é fazer com que o rio produza ondas ainda maiores para a prática do surf. O projeto inicial prevê a compra de um bloco de concreto que, fixado no solo, deve fazer com que o fluxo de água rebata e deixe a onda de pé.

Se realizado, o sistema seria pioneiro no estado, mas Fred sabe que há muita água pra rolar. “Estamos correndo atrás de todas as autorizações. Vamos nos amparar também com as entidades de meio-ambiente. Queremos montar esse bloco pra gente poder criar o fundo artificial e ver como que as ondas se comportam, mas primeiro estamos vendo os trâmites legais para depois dar o próximo passo”, diz.

A poluição do rio, contudo, preocupa o presidente da ASB. “A gente precisa coletar umas amostras da água para saber qual a situação do rio. A gente não sabe se isso vai acarretar em doenças, e queremos saber qual é o grau de poluição. Temos medo, com certeza”, diz Fred.

Sistema comum na Europa

Os europeus convivem com as ondas artificiais não só nas piscinas, mas também nos rios. Um dos rios com ondas feitas pelo homem mais conhecidos fica no País Basco, no extremo norte da Espanha. O projeto usa uma espécie de pá que desloca a água no centro da lagoa para formar a ondulação. Ela, por sua vez, se curva no desnível lateral do fundo, criando ondas perfeitas que quebram simultaneamente para a esquerda e para a direita.

Terceira etapa do Circuito Brusque de Surf é adiada

A ASB, que realiza o Circuito Brusque de Surf em praias da região, cancelou a terceira etapa da competição, que seria neste fim de semana. O evento seguirá marcado para a praia de Mariscal, em Bombinhas, e a nova data é o dia 4 de setembro.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio