Acibr quer proibição de uso de álcool em todas as praças de Brusque

Preocupação da entidade é com a segurança pública e com moradores de rua

Acibr quer proibição de uso de álcool em todas as praças de Brusque

Preocupação da entidade é com a segurança pública e com moradores de rua

Com cada vez mais moradores de rua e usuários de drogas, entidades têm se manifestado sobre alternativas para combater essas situações. A Associação Empresarial de Brusque (Acibr) defende que a proibição do uso de álcool seja estendida para todas as praças do município.

A entidade cobra ações mais eficazes da prefeitura para minimizar a ocupação de andarilhos em espaços públicos e a criminalidade. O presidente da Acibr, Halisson Habitzreuter, exemplifica que na praça do Maluche há problemas de segurança.

Para Habitzreuter, a cerca viva que existe na praça serve de esconderijo para usuários de drogas. Por isso, ele já comentou, informalmente, com poder público para que a praça seja limpa e o mato, cortado.

“A cerca viva cria um lugar para os usuários de drogas ficarem escondidos, camuflados. A nossa sugestão é que as praças sejam bem abertas”, afirma o presidente.

O vereador Deivis da Silva (PMDB) apresentou projeto na Câmara para proibir o consumo de álcool em quatro praças da cidade. A associação empresarial já manifestou apoio ao projeto de lei oficialmente, mas Habitzreuter acredita que ele pode ser estendido a todas as praças.

A praça Gilberto Colzani, em frente ao terminal urbano, no Centro, também entrou no foco das atenções. Habitzreuter avalia que muitos andarilhos e usuários de álcool e drogas saíram da praça Barão de Schneeburg depois da demolição do prédio da antiga Banca Jardim.

Na avaliação do presidente da entidade, algumas pessoas que ficavam na praça Barão de Schneeburg foram para a Gilberto Colzani. Para Habitzreuter, o problema de moradores de rua somente mudou de lugar.

Proposta será debatida
O projeto de lei proposto por Silva na Câmara proíbe o consumo de álcool e o som alto nas praças da Cidadania, Barão de Schneeburg, Gilberto Colzani e do Maluche. Em caso de descumprimento, há a previsão de multa aos infratores.

Um dos principais pontos da lei é coibir exageros por parte de andarilhos nas praças. Mariana Martins da Silva, secretária de Assistência Social, diz que a extensão da proibição para todas as praças, conforme proposta da Acibr, é “interessante” e deve ser debatida no governo e na Câmara de Vereadores.

O major Otávio Manoel Ferreira, da Polícia Militar de Brusque, já manifestou apoio à proposta da Câmara. Ele cita como exemplo a praça Sesquicentenário, onde já existe lei igual e o perfil do público mudou desde então.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio