Sérgio Sebold

Economista e professor independente - sergiosebold@omunicipio.com.br

Ateus saíram do armário (2)

Sérgio Sebold

Economista e professor independente - sergiosebold@omunicipio.com.br

Ateus saíram do armário (2)

Sérgio Sebold

Alguns debatedores alegam com toda arrogância que o Brasil, Venezuela, Índia são povos de alta “espiritualidade” e assim sendo é onde ocorrem as maiores violências… Esquecem que a mídia ocidental, está muito mais interessada em divulgar estatísticas tendenciosas, do que mostrar o que ocorre no interior das famílias de outros povos, não cristãos. É necessário dizer que nos países ditos cristãos, que por força da fé e de seus valores tradicionais, alcançaram um padrão de vida material nunca visto antes na história da humanidade; se estamos enfrentando a violência urbana, é justamente por aqueles que apostataram a favor do deus dinheiro; se perderam da fé.

Se fizerem uma pesquisa nas prisões, para ver qual é o indicativo, verão que vieram de famílias destruídas, crianças abandonadas, filhos que nasceram sem saber quem é o pai, ou sua mãe, perversão, ambição de poder e de dinheiro, na busca de uma falsa felicidade e principalmente pelo abandono da fé. A selvageria monstruosa ocorrida recentemente nas prisões é um retrato triste desta realidade. Agora cristãos que cumprem suas obrigações, que mantém sua fé, seus valores morais, não se encontra nas prisões.

O mais estranho os que se intitulam ateus, quando encontram uma dificuldade, um susto, um medo frente a um perigo iminente, a primeira coisa que sai de sua boca é: “ai meu Deus”, “ai Jesus!”, “Nossa Senhora!”, “meu Deus me ajude” e por ai vai. Porque não dizem, “ai meu diabo”, “ai meu capeta”… para ver se serão atendidos.

“O Brasil é um pais difícil para os ateus porque somos uma minoria realmente pequena”, diz o ator Gregório Duvivier, segundo entrevista na UOL. Revela ainda que não teve formação religiosa. Confirma nossa tese no artigo anterior que os próprios pais estão abandonando a fé. Mas mesmo assim, segundo declarou, não enfrentou problemas em sua relação com amigos e familiares, quando questiona a existência de Deus(?). Infelizmente a cabecinha dele está toda perdida, primeiro diz que o Brasil é um país difícil e depois diz não ter problemas com amigos nesta questão. Agora complicou; se está fazendo alguma coisa por ser ator, está ganhando para seu sustento, então a sociedade não está lhe discriminando, colocando na vala comum dos excluídos. Não tem nada que reclamar. Seja o que você quer ser. Ponto. Mas, pelo seu argumento está se contradizendo.

Mesmo se estes “ateus” na hora derradeira disserem, “meu Deus eu estava errado (a) me perdoe”, nesta hora a misericórdia de Deus ainda se manifestará.

Por força de raciocínio, somente é ateu aquele que nunca ouviu falar de um ser espiritual ou superior. Entretanto, mesmo os povos primitivos, ou mais “atrasados” culturalmente, especulavam e acreditavam na existência de um Ser superior, poderoso que fez existir todas as maravilhas.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio