Atleta de jiu-jitsu de Brusque acumula títulos nacionais e internacionais

Kátia de Azevedo foi campeã mundial em Abu Dhabi e vice-campeã brasileira em Barueri (SP)

  • Por Cristóvão Vieira
  • 6:21
  • Atualizado às 17:43

Atleta de jiu-jitsu de Brusque acumula títulos nacionais e internacionais

Kátia de Azevedo foi campeã mundial em Abu Dhabi e vice-campeã brasileira em Barueri (SP)

  • Por Cristóvão Vieira
  • 6:21
  • Atualizado às 17:43
  • +A-A

Kátia de Azevedo vem buscando seu espaço no cenário do jiu-jitsu nacional da melhor forma possível: subindo no pódio. Natural de Campo Mourão (PR) e moradora de Brusque, ela chamou a atenção dos apaixonados pela arte marcial ao conquistar o título mundial em Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes, representando a equipe Ares BJJ Team Telles em abril.

No último fim de semana a colecionadora de medalhas voltou a se destacar. Competindo o Brasileiro de Jiu-Jitsu em Barueri (SP), Katia sagrou-se vice-campeã, pouco mais de um mês após o título mundial – na mesma competição, Bel Ponciano ficou com a medalha de ouro na faixa azul até 70 kg. Neste ano ainda, ela conquistou o título da Rio de Janeiro Open. A atleta disputa o jiu-jitsu na faixa branca, peso médio até 70 kg.

Talento em ascensão
O Brasileiro foi a última competição de Katia com a faixa branca. Ela foi promovida para a azul, e agora os desafios aumentarão. Contudo, o técnico Walter Telles, tem plena confiança na atleta. “Ela está há cerca de três anos treinando comigo e sempre traz bons resultados para a nossa equipe. Acredito que ela manterá o mesmo desempenho nessa nova fase de sua carreira”, completa.

Entre os títulos, o que impulsionou sua carreira foi o mundial. Em 2016 ela ficou muito perto da conquista, mas precisou se contentar com a medalha de prata. Nessa temporada ela não deixou a oportunidade escapar mais uma vez, subindo no mais alto ponto do pódio.
Mas alcançar o objetivo não foi fácil. Segundo ela, a chegada em Abu Dhabi foi conturbada. “Cheguei no dia da minha luta, o que não é o correto. Deveria ter chego um dia antes. Assim que pousei, descansei umas três horas na arena mesmo e fiz três lutas contra oponentes estrangeiras”, diz Katia.

Os atrasos foram devidos a um problema com o passaporte, o que obrigou a atleta a conseguir outra passagem. Mas mesmo com pouco descanso e muitas horas de viagem, a medalha veio para Brusque. Depois de finalizar uma competidora russa e uma dos Emirados Árabes, ela chegou na grande final contra uma lutadora do Cazaquistão. Após vencer por pontos ela se consagrou campeã mundial de jiu-jitsu em sua categoria.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio