“Atletas de verão” devem tomar cuidado com lesões musculares

Falta de condicionamento e despreparo físico podem potencializar as contusões

“Atletas de verão” devem tomar cuidado com lesões musculares

Falta de condicionamento e despreparo físico podem potencializar as contusões

É só começar o verão que as academias lotam e a avenida Beira Rio volta a encher de esportistas. No entanto, é bom lembrar que a falta de condicionamento e despreparo físico podem potencializar as contusões.

De acordo com o técnico responsável pela musculação e ginástica do Sesc de Brusque, Fábio Bissacotti Rodrigues, pessoas que praticam atividades físicas de maneira esporádica e sem o acompanhamento de um profissional devem ter atenção redobrada aos sintomas apresentados pelo corpo, uma vez que costumam realizar exercícios sem os devidos preparos, o que aumenta bastante a probabilidade do ‘atleta de verão’ sofrer alguma lesão muscular.

“A grande procura nas academias inicia em agosto. E é possível notar também o aumento na Beira Rio, por exemplo, com muitas pessoas fazendo caminhada ou corrida. São os atletas de verão que querem chegar bem na praia”, diz.

Além disso, outros sintomas como dores excessivas em determinados músculos, fadiga, apatia, distúrbios alimentares e alterações no sono são os principais indícios de que há algo errado com o treinamento e indicam a necessidade de reduzir o ritmo, respeitando as particularidades físicas de cada pessoa, além de mostrar que chegou a hora de procurar uma orientação profissional.

“Todos sabemos da importância da atividade física para a saúde, por isso, é necessário se preocupar primeiro com a saúde, que a consequência se torna a estética”. Segundo ele, é importante que ao começar uma atividade física, a pessoa respeite o seu ritmo, e procure sempre ser orientada por um profissional. “Independente de fazer atividade física na academia ou ao ar livre, é importante que a pessoa tenha orientação do médico, porque não adianta fazer alguma atividade se ela tem algum problema de saúde, alguma limitação, e aí pode agravar a situação”.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio