Atlético-PR vence Fluminense na primeira partida semifinal da Copa Sul-Americana

Vitória por 2 a 0 dá boa vantagem ao time paranaense na competição continental

Atlético-PR vence Fluminense na primeira partida semifinal da Copa Sul-Americana

Vitória por 2 a 0 dá boa vantagem ao time paranaense na competição continental

 

O Atlético-PR fez o dever de casa e venceu o Fluminense na Arena da Baixada, em confronto válido pelo jogo de ida da Copa Sul-Americana. O 2 a 0, com um gol marcado em cada etapa, dá boa vantagem ao Furacão diante do Flu, que agora precisa vencer por três gols de diferença no Rio de Janeiro se ainda sonha em chegar na grande decisão da competição.

A outra semifinal é realizada entre Santa Fe (COL) e Junior Barranquilla (COL), marcada para esta quinta-feira, 8.

Na conta de Julio César
O Atlético-PR marcou apenas um gol no Fluminense no primeiro tempo, mas poderia ser ainda mais elástico, não fosse a inspiração de Júlio César. O goleirão praticou defesas milagrosas na Arena da Baixada, impedindo que o tricolor fosse para o intervalo com grande desvantagem.

Aos 7 minutos, Gum salvou o Flu quando Marcelo Cirino driblou o goleiro, sendo travado pelo defensor. Aos 11, resposta tricolor: no escanteio, Gum e Luciano finalizaram, mas Santos segurou a barra. Aos 18 minutos, não deu para a defesa tricolor. O rebote sobrou para o lateral, que chutou, a bola bateu na trave e entrou.

Everaldo tentou dar resposta aos 39 minutos. Thiago Heleno errou a saída de bola e ele invadiu a área, mas Santos praticou boa defesa. Aos 40, novo milagre de Julio Cesar. Nikão rolou para Lucho González, o volante bateu, a bola desviou em Digão mas o goleiro conseguiu a defesa.

Apertou, mas levou
O Fluminense mostrou que nem sempre a posse de bola significa resultado positivo. No segundo tempo, o tricolor foi com mais vontade para cima do rubro-negro, mas a incompetência do ataque impediu que este ímpeto fosse transformado em gol.

Após cerca de 25 minutos de puro abafa do Flu, quem colocou a bola na rede foi o time do Paraná. Aos 28, o time da casa já tinha acertado o travessão com Pablo. Aos 32 foi a vez de Rony, em um vacilo da defesa tricolor que deixou o atacante cabecear sozinho para as redes.

O técnico Marcelo Oliveira, do Flu, tentou colocar mais atacantes. Buscou Marcos Junior no lugar de Everaldo, além de tirar Sornoza e apostar em Junior Dutra. Mas nada feito, e a vitória rubro-negra foi consolidada na Arena da Baixada.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio