Atlético-PR vence Fluminense por 2 a 0 e está na final da Sul-Americana

Nikão e Bruno Guimarães marcaram os gols

Atlético-PR vence Fluminense por 2 a 0 e está na final da Sul-Americana

Nikão e Bruno Guimarães marcaram os gols

O Atlético Paranaense passou pelo Fluminense sem muitos sustos e está na final da Copa Sul-Americana de 2018. A equipe espera o vencedor de Junior Barranquilla e Santa Fe, ambos colombianos, para saber o rival. Nesta quarta-feira, 28, à noite, o rubro-negro venceu por 2 a 0 o desorganizado Tricolor das Laranjeiras.

Nikão e Bruno Guimarães marcaram os gols do Atlético-PR. Como já havia vencido por 2 a 0 em casa, o clube paranaense entrou em campo com a vantagem e mais tranquilo pelo momento vivido no Brasileirão.

O Fluminense entrou pressionado a conseguir reverter o placar adverso. Além disso, o tricolor vai mal no Brasileirão e tem chances – mesmo que pequenas – de ser rebaixado. A torcida não está de bem com o time.

A tranquilidade rubro-negra aumentou ainda mais aos 4 minutos. A bola mal havia começado a rolar, os jogadores nem tinham sujado o uniforme direito e Nikão mandou para a rede. Foi o quarto dele na Sul-Americana, tornando-o o artilheiro atleticano.

Marcelo Oliveira havia mandado a campo um Flu armado no 3-4-3, na tentativa de ser mais ofensivo. Depois do gol, tirou Paulo Ricardo e pôs Léo, para voltar a um 4-3-3, mais equilibrado.

A alteração deu posse de bola. Nos primeiros 30 minutos, o tricolor teve 70% do tempo com a pelota nos pés. Mas não fez nada. O problema crônico de não marcar gols persistiu.

Segundo tempo
Na volta dos vestiários, foi quase um filme repetido. O Fluminense voltou cheio de gás, mas foi o Atlético-PR que marcou, e logo aos 9 minutos. Bruno Guimarães mandou para as redes.

O segundo gol fez a torcida carioca perder a paciência de vez com o time. Muitos torcedores deixaram o Maracanã antes mesmo dos 15 minutos da segunda etapa em sinal de protesto.

O restante do jogo teve o Atlético-PR melhor, e o Fluminense desolado e nervoso. Além de ser eliminado sem dificuldades, a equipe mantém o jejum incômodo de mais de 700 minutos sem marcar um golzinho sequer.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio