Audiência debate a Reforma Política

Brusque e região também participarão da campanha do Plebiscito pela Constituinte

Audiência debate a Reforma Política

Brusque e região também participarão da campanha do Plebiscito pela Constituinte

Na próxima semana, de 1º a 7 de setembro, acontece no Brasil o Plebiscito pela Constituinte. O movimento luta pela Reforma Política, para que haja uma mudança radical no sistema político brasileiro. Para explanar sobre o assunto e orientar a população, o Sindicato dos Trabalhadores da Educação (Sinte), de Brusque, com o auxílio da União Brusquense das Associações de Moradores (Ubam), promoveu na noite de ontem, na Câmara de Vereadores de Brusque, uma audiência pública.

Segundo o coordenador regional do Sinte, Agenor Leal, a audiência antecipou às pessoas como funcionará o plebiscito e lançou oficialmente a campanha nacional na região. “Além desse momento, durante os dias de votação, em cada local onde estarão as urnas, terão pessoas para orientar e explicar o movimento às pessoas”, diz.

Os representantes do Comitê Estadual pelo Plebiscito da Constituinte, Nauro José Velho e Stela Maris Ribeiro estiveram em Brusque para debater o assunto, juntamente com o presidente da Ubam, Luis Carlos Schlindwein. “Esse plebiscito é uma consulta para que a população demonstre sua insatisfação com o atual sistema político e reforce essa luta de criar uma constituinte exclusiva para tratar da reforma política”, explica Schlindwein.

Os votos serão coletados durante a Semana da Pátria e a população responderá à pergunta: “você é a favor de uma constituinte exclusiva e soberana do sistema político?”. Segundo o presidente da Ubam, em Brusque, as urnas estarão, em princípio, nas universidades e escolas estaduais e municipais, também em algumas entidades sindicais.
A intenção do plebiscito é atingir 2 milhões de assinaturas no Brasil. Para participar da votação, a pessoa deverá apresentar um documento com foto e realizar sua assinatura. “Esse documento será encaminhado ao Congresso Nacional. É um movimento legal e moral e, se alcançar esse número de votação, teremos um respaldo político”, diz o coordenador regional do Sinte.

Schlindwein conta que a Ubam já participou de várias etapas da Marcha Contra a Corrupção, sendo que uma das reivindicações da mobilização é também a reforma política. “Então, estamos juntos nesse movimento, pois queremos que Brusque tenha uma boa participação e que possamos contribuir com o máximo de assinaturas possível, para que consigamos levar o plebiscito adiante”.

Constituinte Exclusiva

A proposta de uma Constituinte Exclusiva e Soberana é para que os representantes sejam eleitos exclusivamente para isso. Assim, terão poder soberano para mudar o sistema político. “Os deputados que estão no poder não querem perder regalias, então não votam em nenhuma grande reforma. Por isso, precisamos mudar isso”, diz o coordenador regional do Sinte, Agenor Leal.

O movimento para formar um Plebiscito pela Constituinte surgiu a partir das manifestações de junho e julho de 2013. “As pessoas foram às ruas e rejeitaram todo o sistema político. Sentimos a necessidade urgente dessa reforma, pois dessa maneira não tem mais condições”, diz Leal.

Entre as principais mudanças desejadas para a reforma política, é o voto distrital; o fim da reeleição para presidentes, prefeitos e governadores; e proibição do financiamento de campanhas públicas por empresas privadas.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio