Conteúdo exclusivo para assinantes

Audiência para apresentação de propostas pelos bens da Renaux será na próxima semana

Interessados deverão apresentar propostas simultaneamente, em envelopes lacrados

Audiência para apresentação de propostas pelos bens da Renaux será na próxima semana

Interessados deverão apresentar propostas simultaneamente, em envelopes lacrados

A juíza da Vara Comercial de Brusque, Clarice Ana Lanzarini, marcou para as 14 horas de quarta-feira, 27, a audiência para apresentação de lances simultâneos pelo patrimônio da fábrica Renaux, falida desde 2013.

Esse procedimento deve encerrar o processo de venda direta dos bens da fábrica, adotado após dois leilões infrutíferos.

Inicialmente, foi apresentada apenas uma proposta, pela Nobre Administradora de Bens, do empresário Newton Patrício Crespi, o Cisso, que é proprietário da FIP, no valor de R$ 25 milhões.

Porém, o Judiciário considerou baixa essa proposta, e pediu que fosse melhorada, assim como abriu a oportunidade de que novos interessados fizessem ofertas. Nesse meio tempo, Cisso melhorou sua proposta para R$ 35 milhões, e surgiu também oferta de R$ 36 milhões, apresentadas pela Brashop, empresa ligada à Havan.

Com duas propostas à mesa, a magistrada decidiu que será conferida às duas empresas uma última chance de disputar os bens. Com isso, ambas terão que apresentar novos lances simultaneamente, vencendo a melhor proposta.

No dia 27, na sala de audiências da Vara Comercial, as empresas interessadas deverão apresentar envelopes lacrados contendo suas ofertas finais, que devem contemplar também o pagamento da comissão da leiloeira, fixada em 5%.

O vencedor do certame será escolhido após serem ouvidos o administrador judicial, o Ministério Público e os sindicatos que representam os trabalhadores da fábrica. Todos serão intimados a comparecer na audiência.

Quem for declarado vencedor terá que depositar o valor em até 5 dias úteis.

Além disso, a juíza abriu a possibilidade de que, além da Nobre e da Brashop, outros eventuais interessados em adquirir os bens da Renaux compareçam na audiência e apresentem propostas em envelopes lacrados.

As duas propostas de compra
A oferta feita pela Nobre, de R$ 35 milhões, contempla uma entrada de R$ 10 milhões, paga à vista, uma parcela de R$ 5 milhões em 20 de dezembro deste ano, e o restante parcelado em quatro vezes anuais de R$ 5 milhões, contemplando um prazo de pagamento de cinco anos.

Já a proposta feita pela Brashop, no valor de R$ 36 milhões, contempla o pagamento de entrada de R$ 21 milhões à vista, e o saldo restante dividido em parcelas mensais de R$ 1 milhão, totalizando um prazo de pagamento de 15 meses.

Os bens que estão em disputa, que foram avaliados em R$ 70 milhões, comportam todo o patrimônio imobiliário da Renaux, incluindo a sede da fábrica, na avenida Primeiro de Maio, e terrenos em Blumenau, Itajaí e Balneário Camboriú.

O lote também inclui máquinas, móveis e equipamentos eletrônicos, além da histórica residência conhecida como Villa Ida.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Quero assinar com preço especial
[Acesse aqui]

Sou assinante

Sou assinante do impresso,
mas não tenho login
[Solicite sem custo adicional]

Tire suas dúvidas, em horário
comercial, pelo (47) 3351-1980

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio