Página 3

Bastidores da política e do Judiciário, opiniões sobre os acontecimentos da cidade e vigilância à aplicação do dinheiro público

Audiência pública debate demora no início do tratamento do câncer

Página 3

Bastidores da política e do Judiciário, opiniões sobre os acontecimentos da cidade e vigilância à aplicação do dinheiro público

Audiência pública debate demora no início do tratamento do câncer

Página 3

A lei federal 12.732/12, que determina o prazo de até 60 dias a partir do diagnóstico para que pacientes com câncer iniciem o tratamento pelo Sistema Único de Saúde (SUS), foi tema de uma audiência pública na tarde desta quinta-feira, 5, na Assembleia Legislativa.

O evento, proposto pela Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara Federal, por meio da deputada Carmen Zanotto (PPS-SC), reuniu 19 organizações da rede de câncer coordenada pela Associação da Mulher Catarinense portadora de Câncer (AMUCC) e representantes do poder público para debater a efetivação da lei nas unidades oncológicas do estado.

Para o biênio de 2018/2019, estima-se a ocorrência de cerca de 600 mil novos casos de câncer no Brasil. Entre as mulheres, o tipo mais frequente é o câncer de mama, podendo chegar a 59 mil novos casos.

Presidente da Frente Parlamentar de Prevenção, Diagnóstico e Tratamento do Câncer, Carmen Zanotto aponta as barreiras geográficas, financeiras e organizacionais como alguns dos fatores que dificultam o acesso de pacientes aos serviços oncológicos.

“A ausência de procedimentos e medicamentos, a defasagem dos valores repassados pelo SUS são barreiras de acesso.”

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio