Presente no Dia das Mães

Mês de maio entrando e um filme estranho repassa na minha mente. Foi no ano passado, dia das mães, 8 de maio, que a...

Quase balzaquiana?

Antes de Emma Bovary, de Anna Kariênina: Julie.       Julie, é a personagem principal do livro “A mulher de trinta anos”, de Honoré de Balzac. Nesta...

Quer respeito? Não se cale!

O que leva as mulheres a se calarem? E me coloco neste grupo, de silêncio e submissão. Penso se a preguiça é algo natural aos...

Até quando vai ser só uma brincadeira?

“Falei só de brincadeira”, “Não quis magoar”, “Gente chata, não se pode mais brincar?”, “Agora não pode mais fazer piada de nada?”,  “É muito...

Cabeça de pendrive

Eu gosto de pensar sobre memória. Como área de estudo, também como registro, a memória do que guardamos, informações, imagens, sons, cheiros, sonhos, até...

Minimalismo: viver com menos, viver melhor.

Faz algumas semanas, trouxe para as Beltranas a conversa sobre o excesso de embalagem que nos leva a produzir um lixo absolutamente insustentável. Depois...

Ouvir com o coração

Muito se fala sobre a empatia, mas o entendimento que mais gosto é de Carl Rogers, psicólogo, que explica que é muito bom quando...

3 perguntas e uma exclamação

Sou fã dessa coisa de questionar. Acredito piamente que a gente (e o mundo) evolui ao fazer perguntas. Também creio que aceitar tudo que...

Sobre a arte de levar cano

Entre os primeiros atendimentos (ainda no estágio) até hoje, já se vão seis anos de clínica, nesse meio tempo muito debate com professores e...

O Trapezista

  O coração envolve o pescoço. No osso do meu rosto, O ponto mais alto. Medido, metrado, Mordido no espaço. Na quinta!! Até que quinta Acordo nervoso Com cisco no olho No ponto mais...