Automedicação contra a gripe é comum nesta época do ano em Brusque

Farmácias do município já registram aumento no movimento de clientes em busca de medicamentos

Automedicação contra a gripe é comum nesta época do ano em Brusque

Farmácias do município já registram aumento no movimento de clientes em busca de medicamentos

A chegada do outono já reflete no movimento nas farmácias do município, e com a queda nas temperaturas, as doenças respiratórias, como gripes e resfriados, tornam-se mais comuns. Em decorrência disso, as pessoas costumam buscar as farmácias para se automedicar.

Na farmácia São Luiz, o movimento se intensificou nos últimos dias, sobretudo devido ao aumento de casos de Influenza A em Brusque.

Segundo a farmacêutica Denise Maria Speiorin, os medicamentos mais procurados pelos clientes são antigripais e xaropes para tosse.

“O pessoal também está ligando bastante para cá, porque eles estão com medo da H1N1”, diz. “Quando eles veem até aqui nós costumamos fazer um questionário antes de indicar o medicamento para verificar os sintomas. Se deu febre, por exemplo, nós pedimos para que a pessoa se encaminhe a um hospital”, completa.

Além dos clientes que buscam remédios para combater o início de resfriados, há aqueles que também procuram medicamentos de prevenção. Entre os medicamentos, Denise orienta o uso de vitamina C com zinco.

“Eu diria que as pessoas nos procuram mais para se prevenirem do que para combaterem os sintomas. Nós passamos os medicamentos e também falamos para as pessoas se hidratarem bastante e evitarem permanecer em lugares fechados”, diz.

Na farmácia Dorita, do bairro Santa Rita, os antigripais e os xaropes também são os medicamentos mais procurados nesta época do ano. De acordo com o farmacêutico Daniel Petry, os antigripais servem para tratar sintomas como espirros, tosses e coriza. No estabelecimento, ele também costuma passar orientações aos clientes.

“Na passagem de verão para outono começam a aparecer mais casos de resfriados. Como sabemos a diferença entre os sintomas de um resfriado comum e de uma gripe, nós orientamos o cliente a buscar um médico quando percebemos que é necessário”, diz.

Alerta sobre automedicação

Utilizar medicamentos para combater sintomas leves de resfriados não é prejudicial à saúde. É o que garante o infectologista Ricardo Freitas. Ainda assim, ele alerta sobre a automedicação para tratar sintomas como febre alta e dores intensas no corpo. Segundo Freitas, quando a pessoa apresentar sintomas mais intensos é necessário se dirigir a um hospital ou a uma Unidade Básica de Saúde (UBS)
“Se o quadro é de gripe, a pessoa deve ser vista por um profissional de saúde para que ele possa tomar as decisões. Todas as pessoas que vieram à óbito devido a H1N1 no Brasil iniciaram os remédios tardiamente. Então é fundamental ficar atento aos sintomas”, diz.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio