Balões de gás hélio são confundidos com destroços de acidente aéreo, em São João Batista

Corpo de Bombeiros do município e de Florianópolis atenderam a ocorrência

Balões de gás hélio são confundidos com destroços de acidente aéreo, em São João Batista

Corpo de Bombeiros do município e de Florianópolis atenderam a ocorrência

A queda de balões de gás hélio em meio à mata fechada causou um mau entendido entre os moradores de São João Batista.

O Corpo de Bombeiros do município foi acionado pouco depois das 12h30 desta sexta-feira, 13, para prestar socorro a uma suposta queda de aeronave no bairro Carmelo.

Os profissionais se deslocaram até o local, conhecido como “entrada da pedreira”. O helicóptero Arcanjo-01, de Florianópolis, também foi acionado.

Como a área é de difícil acesso, com mata densa, a avaliação inicial dos bombeiros foi por meio de um binóculo de longo alcance.

Foi possível identificar, naquele momento, o que seria uma “luz piscando”. A conclusão, portanto, foi de que seria um balão meteorológico.

O equipamento é, em resumo, um esfera de borracha, inflada com gás hidrogênio ou hélio, usado para transportar uma sonda utilizada para medir a pressão atmosférica, a temperatura e a umidade relativa do ar.

No entanto, foi só com a chegada do helicóptero da capital que foi possível identificar com clareza do que se tratava: um balão de gás hélio comum.

  • Veja o momento em que a equipe do Arcanjo-01 encontra os balões:

Homenagem frustrada
Os balões que causaram a confusão foram soltos em cerimônia religiosa nesta quinta-feira, 12. Eles formavam um rosário gigante, com cerca de oito de gás hélio e outros 50 comuns.

A homenagem foi acompanhada por dezenas de fiéis que comemoravam o Dia de Nossa Senhora Aparecida e o aniversário de 22 anos da Comunidade Bethânia.

A sede do centro de acolhimento ligado à Igreja Católica, no bairro Timbézinho, fica a poucos quilômetros do local.

“Pedimos desculpas”
O padre Elinton Costa, formador espiritual da Comunidade Bethânia, explica que o ato foi organizado por “amigos” da entidade.

Ele esclarece que os participantes acreditavam que os balões cairiam no próprio terreno da comunidade e não trariam transtornos.

“Pedimos desculpas e agradecemos o atendimento do Corpo de Bombeiros. Graças a Deus não aconteceu nada grave”.

Padre Elinton se compromete a vetar o uso de balões de gás hélio nos próximos eventos.

  • Assista o momento em que o rosário foi solto, nesta quarta-feira, 12

Crime ambiental
O comandante do Corpo de Bombeiros de Brusque, Hugo Manfrin Dalossi, alerta para a prática: é um crime ambiental, que pode ser punido com detenção de um a três anos ou multa.

Além disso, os balões podem provocar incêndios ou atrapalhar o tráfego aéreo, diz Dalossi.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio