Interdição de banheiro do Centro de Vigilância em Saúde de Brusque causa transtornos

Pacientes precisam utilizar o sanitário externo dos funcionários, que está em péssimas condições

Interdição de banheiro do Centro de Vigilância em Saúde de Brusque causa transtornos

Pacientes precisam utilizar o sanitário externo dos funcionários, que está em péssimas condições

O único banheiro destinado ao público do Centro de Vigilância em Saúde, no Centro de Brusque, está interditado desde a última sexta-feira, 9. Com isso, os pacientes precisam utilizar um banheiro localizado na área externa do local, que é dos funcionários, e está em péssimas condições de uso.

A interdição se deu, conforme informações de profissionais do Centro, depois que um usuário quebrou a peça da descarga. O local passará por reforma e deve voltar a funcionar até o fim de semana.

Pacientes que estavam no Centro de Vigilância na segunda-feira, 12, e ontem, relatam que não puderam usar o banheiro devido às condições do ambiente. Uma senhora precisou, inclusive, se deslocar até a escola de idiomas próxima do lugar para utilizar o sanitário.

“Achei um absurdo chegar a esse ponto. O banheiro interditado, o outro com o teto e a janela caindo, sem iluminação. Não há condições de uso”, conta uma mulher de 38 anos, do bairro Limeira, que presenciou a situação da senhora na segunda-feira e ficou indignada.

Outro usuário do serviço também precisou ir para outro estabelecimento ao lado do local- uma agência de Turismo -, para utilizar o banheiro na manhã de ontem.

Descaso
A reportagem do jornal O Município esteve no Centro de Vigilância na tarde de ontem e confirmou a situação precária em que se encontram os sanitários.

De fato, o banheiro público estava interditado, com a porta trancada, e segundo relato de funcionárias, o responsável pela manutenção ia até o local, mas não demonstrava preocupação em solucionar o problema.

Os outros dois banheiros externos – para os funcionários – que estariam disponíveis para a população, também estão em péssimas condições.

Há um sanitário masculino, que também está fechado porque tem um vazamento no teto, e o feminino, mesmo estando aparentemente limpo, está com parte do forro aberto, tomada danificada, luminárias enferrujadas e sem lâmpadas, além de não ter papel para secar as mãos.

Secretário esclarece
O secretário de Saúde de Brusque, Humberto Fornari, já tinha conhecimento da situação. Ele afirma que há dois casos distintos – um refere-se ao banheiro público, que teve o vaso sanitário quebrado, e o outro, dos funcionários, que não tem uma válvula.

O secretário garante que o banheiro público voltará a funcionar até o fim de semana, e que os outros problemas estruturais passarão por vistoria pelo Departamento Geral de Infraestrutura (DGI).

No entanto, Fornari antecipa que se planeja deixar o espaço até o fim do ano para levar o serviço aos alojamentos da Arena Brusque. Com isso, uma reforma estrutural mais amplo, será feita apenas na entrega da casa.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio