Barateiro inicia nesta segunda-feira, 22, a luta pelo bi da Libertadores

Em solo chileno equipe brusquense enfrenta, a partir das 17h, o Atlante, da Bolívia

Barateiro inicia nesta segunda-feira, 22, a luta pelo bi da Libertadores

Em solo chileno equipe brusquense enfrenta, a partir das 17h, o Atlante, da Bolívia

A partir das 17h, o Barateiro Futsal começa mais uma luta importante para sua história. As atuais campeãs da Copa Libertadores da América de Futsal Feminino vão em defesa do título. Além de Brusque as atletas representam o Brasil, já que serão novamente as únicas atletas do país na competição. O evento é realizado no Chile, no Centro de Treinamento Olímpico da comunidade de Ñuñoa.

O primeiro desafio será contra o Atlante, da Bolívia. A equipe não participou da edição do último ano, e por isso é uma incógnita para o Barateiro. Contudo, o grupo é composto pelas atuais campeãs bolivianas de futebol de salão, sinal de que será um pouco mais difícil para que o Barateiro faça a mesma estreia do ano passado – 23 a 1 contra o Rio Negro City, do Uruguai.

Competição mais dura

Não apenas o adversário da estreia, mas toda a competição será mais difícil para o Barateiro. Se no ano passado apenas oito times participaram, nesta edição serão dez postulantes ao título. Dentro do Grupo B, a qual o time brusquense faz parte, estão também San Lorenzo (ARG), Universidad Autónoma de Asunción (PAR) e Rio Negro (COL). Cinco diferentes escolas de futsal na mesma chave.

Segundo o técnico do Barateiro, Anderson Menezes, o Esquerda, a técnica dos países vizinhos vem se aprimorando. “Nós observamos pelo campeonato Sul-Americano Sub-20 que foi difícil para o Brasil, os adversários não deram moleza. Provavelmente essas equipes vão contar com atletas dos elencos que participaram dessa competição”, diz. O próprio Barateiro promoveu atletas recém-campeãs da Taça Brasil Sub-20, como Robinha e Jhennif, para fazer parte do grupo que luta pelo bi da Libertadores.

A segunda participação do time de Brusque na competição tem a ver, também, com a força da marca da competição. “A Libertadores tem um nome forte. No ano passado nós deixamos a competição mais fácil para a gente, mas tem tudo para ser um evento mais disputado nesse ano”, completa.

O Barateiro enfrentará times tipicamente sul-americanos, com a característica de marcação forte e entradas duras em busca da bola. Além disso, serão quatro partidas em quatro dias, o que exigirá muito do vigor das atletas. Visando isso, a equipe viaja com o preparador físico Willian Todt.

Pelo naipe masculino, que já encerrou, a AD Jaraguá perdeu na decisão para o Cerro Porteño.

Mudanças no grupo

Mesmo de um ano para o outro, há diferenças entre o elenco que faturou o título e este que estreia hoje, até mesmo devido às saídas de Nega e Luísa e a chegada de Valéria no início do ano. Estes também são ingredientes para uma competição ainda mais desafiadora ao Barateiro. De qualquer forma, o time segue como favorito ao título por ter mantido uma base forte com a melhor atleta de futsal do mundo, Amandinha, a capitã Diana e a ala Jessika. O elenco completo é: Gabi, Luana, Diana, Valéria, Jessika, Amandinha, Robinha, Tai, Babi, Jhennif, Tatiele e Jaque.


Fórmula da competição

As dez equipes são, na primeira fase, divididas em dois grupos de cinco. Durante quatro dias, os times jogam entre si dentro das chaves, entre hoje e quinta-feira. Os dois times que terminarem a fase nas primeiras posições vão para as semifinais com o cruzamento olímpico (o primeiro colocado de um grupo enfrentando o segundo colocado do outro). Antes das semis, contudo, as atletas recebem dois dias de descanso, e no domingo disputam vaga na decisão. A final está marcada para segunda-feira, em horário a definir.

BARATEIRO

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio