Batalhão de Engenharia chega a Brusque para analisar instalação de ponte temporária

Objetivo é ver se local comporta uma ponte de equipagem militar; estudo continua nesta terça-feira, 27

Batalhão de Engenharia chega a Brusque para analisar instalação de ponte temporária

Objetivo é ver se local comporta uma ponte de equipagem militar; estudo continua nesta terça-feira, 27

  • Por Daiane Benso
  • 18:03
  • Atualizado às 17:44
  • +A-A

Quatro representantes do 5º Batalhão de Engenharia de Combate Blindado, de Porto União, no Planalto Norte do estado, estiveram em Brusque na tarde desta segunda-feira, 26. Eles vieram fazer um reconhecimento da ponte Arthur Schlösser, a ponte do terminal, a fim de levantar informações para verificar a possibilidade de um lançamento de uma ponte de equipagem militar – uma ponte LSB, do inglês Logistic Support Bridge – ponte de suporte e logística.

O local está interditado desde o começo do mês devido a um problema estrutural e a intervenção do Exército na logística da ponte foi uma solicitação do vereador Cleiton Bittelbrunn. Os integrantes do batalhão ficam na cidade até o fim da tarde de terça-feira, 27, quando devem finalizar a vistoria e preparar um estudo para posteriormente apresentar ao município.

Além do vereador, participou da vistoria na cabeceira na ponte e também no trecho em frente à antiga Honda Takai, na avenida Arno Carlos Gracher, a Beira-Rio, o prefeito Jonas Paegle, engenheiros do Departamento Geral de Infraestrutura (DGI) e funcionários do gabinete.

O 2º tenente do 5º Batalhão, Mateus Fiamoncini, diz que ainda é muito cedo para apontar alternativas e que na manhã de terça-feira, após reunião no gabinete do prefeito, novas linhas de ação devem ser definidas. Porém, o estudo continua com vistoria na ponte e em possíveis locais de implantação da LSB.

“Vamos recolher todas essas informações e gerar um relatório, no qual será analisado sua logística e a necessidade da construção da ponte”, diz o 2º tenente. Segundo ele, vários aspectos serão analisados e estima-se entregar o documento no menor tempo possível.

Por outro lado, Fiamoncini afirma que Brusque “é uma cidade próspera e que não apresenta dificuldade de logística”, já que pelo que observou, a situação não foi de catástrofe. “Amanhã com certeza teremos uma visão melhor do local e do que pode ser feito”, garante. O Batalhão de Porto União tem duas pontes: uma sendo utilizada em Londrina, PR, e outra reserva.

O prefeito destaca que é importante a vinda do Batalhão para fazer este levantamento e que várias ideias estão sendo apontadas, para que se encontre a melhor estratégia. A princípio, estuda-se uma ponte em vão único que iria da Beira Rio, em frente à antiga Takai, até o outro lado, no Brusque Palace Hotel, e outra ao lado da ponte do terminal.

“Está sendo feita uma análise global para ver qual é a viabilidade. Essa foi a nossa preocupação desde o primeiro dia e estaremos trazendo uma solução”, diz Paegle, que informa que o resultado do estudo deve sair dentro de 60 dias.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio