Rosemari Glatz

Professora da Unifebe

Biografias Familiares: Marcos Konder Senior

Rosemari Glatz

Professora da Unifebe

Biografias Familiares: Marcos Konder Senior

Rosemari Glatz

Marcos Konder nasceu em 5 de março de 1854, na localidade de Schweich, perto de Trier, Alemanha. Sua relação com o Brasil começou quando, em 1872, imigrou para o Brasil e em Itajaí assumiu o posto de professor particular dos filhos de Malburg. Foi bem sucedido nos negócios e o precursor de uma família muito conhecida em Santa Catarina: a Família Konder.

As origens
Marcos Konder descende de uma família católica muito conceituada da região do Mosela. Seu avô serviu no exército de Napoleão I. Seu pai, Mathias, fez parte da expedição militar badense em 1848 e desviveu muito jovem, em 1856, deixando enlutada a esposa Elisabeth Jonas e os filhos Juliana, Johann e Marcos, com apenas 2 anos. Na Alemanha, a família Konder exercia as profissões de tecelões e agricultores. Marcos rompeu a tradição masculina e, com apenas 18 anos, passou no exame para aspirante a professor e foi trabalhar numa escola em Langen.

A guerra de 1870 interrompeu sua carreira e só depois de terminada a guerra é que ele fez exame e, sendo aprovado, foi trabalhar como professor definitivo em Philippsweiler. Por aquele tempo, Nicolau Malburg, rico comerciante de Itajaí, em visita aos seus parentes no Mosela, procurava um professor particular para seus filhos. O jovem Konder foi recomendado a Malburg (que também era seu parente) e, acertados os detalhes da contratação, Konder imigrou e, em Itajaí, assumiu o posto de professor particular dos filhos de Malburg.

O tino comercial
No Brasil, a atuação no magistério teve pouca duração. O destino preparara outro caminho para ele e Konder passou a atuar como auxiliar nos negócios de Malburg. Ele escriturava os livros, redigia a correspondência, atendia aos fregueses e, quando necessário, fazia até serviços braçais. Foi adquirindo a confiança do chefe, e acabou assumindo a direção geral da empresa. Depois de 4 anos de trabalho, um pouco antes de se casar, Marcos Konder desligou-se dos negócios de Malburg e estabeleceu uma pequena loja na Rua Lauro Müller, em Itajaí.

A vida social e familiar
Nas horas vagas, o jovem travou relações com o melhor da sociedade itajaiense. Naquele tempo, foi-lhe apresentada uma graciosa jovem, filha do chefe político local do Partido Conservador, o Tenente Coronel José Henrique Flores, grande proprietário de terras e não demorou muito para que Konder e Adelaide Silveira Flores ficassem noivos. O casamento aconteceu em 1877 e do matrimônio nasceram 9 filhos: Evelina (que se casou com o comerciante e Cônsul alemão Alois Fleischmann); Arno Konder; Marcos, que ocupou alta posição do Congresso do Estado; Adolfo, que foi Presidente do Estado; Victor, que foi Secretário de Finanças na era de Hercílio Luz e Ministro da Aviação; Adelaide (que se casou com com o médico Affonso Homen de Carvalho); Elisabeth (que se casou com Oswaldo Reis); Marieta (que se casou com Irineu Bornhausen) e Maria, que faleceu ainda criança.

Marcos foi para com sua esposa um companheiro fiel e dedicado, e para seus filhos um pai carinhoso e orientador sincero, tratando de incultar nos filhos as qualidades de sua descendência germânica. Nunca se esqueceu de seus pais e parentes. Seus princípios morais foram de rigor extremo e odiava a mentira mais que a peste. Graças a seus infatigáveis esforços, foi bem sucedido nos negócios, mas na vida política nunca foi muito atuante e o único posto de honra que assumiu foi o de substituto de Juiz de Direito de Itajaí. Marcos Konder desviveu em 1898, mas antes idealizou uma das mais belas e grandiosas construções itajaienses, a Casa Konder.

Fonte: Biografias Familiares. Marcos Konder. Itajaí, junho de 1929.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio