Black Friday movimentou o comércio em Brusque

Muitos brusquenses aproveitaram os descontos na sexta-feira para adquirir novos produtos

Black Friday movimentou o comércio em Brusque

Muitos brusquenses aproveitaram os descontos na sexta-feira para adquirir novos produtos

A Black Friday movimentou o comércio do Centro de Brusque na sexta-feira, 27. O tráfego de veículos na avenida Cônsul Carlos Renaux foi intenso logo nas primeiras horas do dia, e o volume de pessoas em busca das melhores ofertas também surpreendeu muitos vendedores.

A ação de vendas é originária dos Estados Unidos – onde os descontos nas mercadorias são realmente grandes, chegando a 90%. No Brasil, os preços não caem tanto, porém, ainda assim chamam a atenção dos consumidores. E em tempos de crise qualquer abatimento no preço final é bem-vindo.

Maria das Graças foi uma das pessoas que aproveitou para encher o carrinho com descontos em diversas lojas. Ela estava esperando a Black Friday e comprou um liquidificador, um tablet e um smartphone em dois estabelecimentos diferentes. “Realmente tem desconto. Acredito que economizei mais de R$ 100 em tudo”, afirma a consumidora, que voltou cheia de sacolas para casa. Maria pagou as suas aquisições parte à vista, parte a prazo.

Assim como Maria, Sebastiana Reis Santos não resistiu às ofertas e foi às compras. Ela não estava necessariamente esperando a Black Friday, mas diz que já precisava de novos travesseiros há algum tempo. “Vi os descontos e resolvi comprar”, afirma. A economia compensou, avalia o consumidora. Ela adquiriu dois travesseiros por R$ 4,90 cada; o preço normal deles é R$ 19,90, ou seja, a mulher comprou dois pela metade de um.

Com 81 anos, Rosa Nilles aproveitou a sexta-feira especial no comércio de Brusque para pechinchar. Ela saiu em busca de um presente para a sua neta. Segundo ela, a diferença de uma mesma frigideira sem gordura pode chegar a R$ 70 de uma loja para outra. “Se bater perna e pesquisar, encontra mais barato. E também tem que pechinchar. Hoje em dia, tem que ser esperta”, diz Rosa.

Comércio aquecido

Os descontos e o 13º salário promoveram um dia com mais movimento no comércio do município. O gerente da Schumann, Narcizo de Medeiros, afirma o fluxo de clientes foi acima do esperado, que era 60% a mais em vendas em relação a um dia comum. “Foi uma loucura”, diz. Ele avalia que como a rede lojas é recente em Brusque – foi inaugurada há menos de um ano – este tipo de ação é importante para torná-la mais popular.

Segundo Medeiros, não houve um setor da loja que mais vendeu. Os consumidores levaram desde móveis e eletrodomésticos até smartphones e televisores. Os preços ofertados foram até 80% menores.

Na Koerich, a situação não foi diferente. O subgerente Almir Rogério diz que a quantidade de clientes ficou entre 30% e 40% a mais do que o normal. “O movimento foi bom, ficou dentro do esperado”, afirma. Os celulares e eletrônicos foram os preferidos dos consumidores.

Os smartphones realmente foram os mais procurados, segundo as pessoas ouvidas pela reportagem. José Dutra, subgerente da loja da Tim da avenida Cônsul Carlos Renaux, afirma que muitas pessoas aproveitaram para trocar o celular. O queridinho dos clientes foi o Motorola Moto G 3ª Geração, que estava em oferta.

Apesar disto, Dutra avalia o movimento como abaixo da expectativa em comparação com o ano passado. “Não vamos chegar à metade do que vendemos no ano passado”, afirma o subgerente.

Quanto à forma de pagamento, muitos consumidores escolheram o pagamento à vista, para não se endividar. Dutra acredita que isto é reflexo da primeira parcela do 13º salário que foi paga há poucos dias.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio