Botuverá pode ter Procon

Vereador Edson Vanelli solicita ao prefeito a implantação do órgão de defesa ao consumidor no município

Botuverá pode ter Procon

Vereador Edson Vanelli solicita ao prefeito a implantação do órgão de defesa ao consumidor no município

Nos últimos 60 dias, o Procon de Brusque realizou 17 atendimentos de Botuverá, sendo quatro informações e 13 cartas de informações preliminares, que antecedem a reclamação. Mas, o número poderia ser ainda maior, segundo o diretor do Procon de Brusque, Luis Carlos Schilindwein, se houvesse um órgão na própria cidade vizinha. “Com acesso mais fácil e próximo, as pessoas procurarão mais, até mesmo para esclarecer dúvidas”, diz.

Schilindwein comenta que muitas vezes o consumidor não reclama devido à distância e o deslocamento de uma cidade para outra. “Eles preferem esperar que o serviço se resolva sozinho, buscam outras maneiras de solucionar. Com isso, a empresa prestadora do serviço o deixa de lado, sem dar a devida atenção”.

Instalação em Botuverá

Foi pensando em situações como as mencionadas acima, que o vereador Edson Vanelli (PMDB) fez a indicação para que o prefeito José Luiz Colombi, o Nene, tome as medidas necessárias para a implantação de um órgão na cidade, na sessão da Câmara no último dia 12. Vanelli conta que a ideia surgiu no Núcleo de Empresários da Acibr, de Botuverá, no qual é um dos coordenadores. “Como a cidade enfrenta diversos problemas com abastecimento de água, telefonia fixa, móvel e internet, e também com a Celesc, percebemos que o órgão será uma ferramenta a mais para ajudar a população”, diz.

O vereador comenta que a intenção é que o Procon comece a funcionar a partir de 2015. “É uma necessidade do município e estamos fazendo pressão na prefeitura para que o processo seja agilizado”, afirma Vanelli.

O prefeito diz que está analisando o processo, mas tem grande interesse em implantar o Procon na cidade, assim como o Sistema Nacional de Emprego (Sine). “Já pedi para fazer um estudo de como podemos fazer a estruturação. Vou conversar agora com as entidades como CDL e Acibr para nos organizarmos e fazermos as tratativas operacionais para ver o que precisa”, destaca Nene.

Ele afirma que para que o órgão na cidade se torne realidade, é necessário que a prefeitura disponibilize apenas um funcionário e uma estrutura mínima, como uma sala equipada. “Já temos um espaço que é dentro da Casa da Cidadania onde já fizemos o atendimento à população das pequenas causas”, diz o prefeito. Para ele, o Procon será um auxílio e um órgão de esclarecimento de dúvidas para os botuveraenses. “Muitas vezes, as pessoas não sabem para quem recorrer. Assim, teremos um espaço para essas informações, para dar início ao processo”.

Apoio estadual
O diretor do Procon de Brusque, Luis Carlos Schilindwein diz que existe uma carência do órgão nos municípios vizinhos. “Recebemos orientação do Procon estadual para não atender mais o Vale do Rio Tijucas, para que os prefeitos e vereadores tomem a iniciativa e implantem em suas cidades”.

Schilindwein ressalta que não se trata apenas de uma questão de competência territorial, mas dos sérios problemas que os consumidores enfrentam. “Hoje, a maior incidência de Botuverá é com reclamação dos serviços de telefonia, Casan e Celesc. Por isso, a instalação na cidade traria um melhor atendimento para a população, independente do número de consumidores que serão atendidos”.

Para o diretor do órgão de Brusque, um problema que surge pode ser o de vários consumidores, mesmo que existam 30 reclamações, sendo, em média, uma por dia. “São reclamações importantes que colaborarão para que o sistema de defesa do consumidor seja fortalecido”.

Para a implantação do Procon no município, Schilindwein diz que os órgãos de Brusque e do estado apoiam a iniciativa. Ele revela que não existem muitas burocracias para a instalação. “Uma cidade como Botuverá, por exemplo, pode ter apenas uma pessoa e uma sala com computador e o Sistema Nacional de Defesa do Consumidor (Sindec) instalado”, diz. O atendimento pode ser realizado somente em um período do dia, ou ainda, apenas dois dias na semana. “É claro que a demanda aumenta gradativamente, mas todo o preparo, treinamento e capacitação, nós podemos dar, assim como o Procon estadual”, informa.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio