Botuverá tem recursos aprovados no Badesc

Agência de fomento emprestará R$ 600 mil à prefeitura para asfaltar rua ainda não definida

Botuverá tem recursos aprovados no Badesc

Agência de fomento emprestará R$ 600 mil à prefeitura para asfaltar rua ainda não definida

A Agência de Fomento do Estado de Santa Catarina (Badesc) emprestará R$ 600 mil para a Prefeitura de Botuverá. O recurso é oriundo do programa Badesc Cidades e será utilizado em obras de pavimentação do município. A rua específica, no entanto, ainda não foi definida.

O prefeito José Luiz Colombi, o Nene, diz que o processo para conseguir o dinheiro com a agência de fomento foi relativamente rápido. Em dez dias, a prefeitura já recebeu a resposta positiva do Badesc. “Conseguimos porque Botuverá não tem nada de financiamento e tem capacidade de endividamento. Claro que tivemos a conversa política, mas tenho um bom relacionamento com o pessoal do Badesc”, afirma o chefe do Executivo.

Segundo Nene, agora que o dinheiro está assegurado a equipe técnica da prefeitura trabalhará no projeto. A princípio, a rua João Morelli será asfaltada, mas esta questão permanece em aberto, pois a prefeitura espera receber mais dinheiro de outras fontes. Nene diz que há projetos na Caixa Econômica Federal e também poderão chegar recursos de emendas parlamentares e do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). “A princípio é a rua João Morelli, mas como temos outros projeto já prontos e estamos aguardando outros recursos, vamos aguardar um pouco”. A adesão de Botuverá ao Badesc Cidades foi aprovada pela Câmara de Vereadores na sessão do dia 23.
Mais rápido que Brusque

Além de ser importante para o desenvolvimento de Botuverá, a vinda do recurso chama a atenção porque há mais de um ano Brusque aguarda verba para o prolongamento da avenida Bepe Roza, a Beira Rio.

O recurso do governo do estado veio com bastante agilidade em comparação com Brusque, que no ano passado, antes das eleições presidenciais, solicitou os R$ 5 milhões à agência de fomento para o prolongamento da Beira Rio. Depois disso, houve uma batalha de versões, na qual o Badesc disse que a gestão Paulo Eccel havia entregado os documentos atrasados e a prefeitura dizia que fez tudo certo.

Mesmo que se desconsidere esta situação, o prefeito interino de Brusque, Roberto Prudêncio Neto, também já se reuniu – há mais de um mês – com a cúpula do banco para tentar conseguir R$ 3 milhões para a primeira parte de um novo projeto de prolongamento. Até o momento, não houve resposta positiva.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio