Bruno Moritz celebra 30 anos de música com show

Moritz aprendeu a tocar acordeon aos quatro anos e, ao longo dos anos, construiu uma carreira de sucesso

Bruno Moritz celebra 30 anos de música com show

Moritz aprendeu a tocar acordeon aos quatro anos e, ao longo dos anos, construiu uma carreira de sucesso

Há 30 anos, Bruno Moritz iniciava sua trajetória na música. Então com quatro anos de idade, sempre incentivado pelos pais, o brusquense tocava os primeiros sons em instrumentos de brinquedo. “Meus pais tinham acordeons pequenos e foi neles que eu tirei as minhas primeiras músicas. Eles contam que para me acalmar sempre colocavam música”, conta.

Aos cinco anos, devido à intimidade do garoto com o instrumento, foi matriculado em uma aula de iniciação musical. E, a partir daí, nunca mais parou de fazer música. “Ainda criança eu já recebia muitos convites para tocar em festas. Isso era uma novidade, as pessoas ficavam surpresas devido à minha pouca idade. Toquei em muitas festas locais e regionais e muitas Fenarrecos”, lembra.

Aos seis anos, porém, é que o menino começou a estudar música mais formalmente, com uma professora de piano. “Comecei a aprender a ler as partituras, embora eu já tocasse seguindo as partituras em algumas músicas, mesmo antes de saber a ler o nome delas. Fui alfabetizado musicalmente antes de ser alfabetizado formalmente pelo ABC”.

A música sempre esteve muito presente na vida de Moritz, tanto é que na infância, a bola e os carrinhos eram facilmente substituídos por instrumentos musicais. “Eu sempre gostei demais de tocar. Eu trocava todos os brinquedos para ficar com o acordeon e o piano”.

Aos nove anos, inclusive, Bruno fez a sua primeira composição. “Era uma composição simples, de criança, mesmo. Compor profissionalmente foi mais tarde, com 16 para 17 anos”.

Já na adolescência, Bruno aprendeu a tocar outros instrumentos, já que o acordeon estava sendo substituído pelo teclado eletrônico. “Eu ficava com um pouco de vergonha de tocar o acordeon na adolescência, e fui aprender a tocar outros instrumentos como violino, trompete, trombone. Isso abriu a minha cabeça para outros sons”.

No entanto, com o passar dos anos, Moritz percebeu que sua paixão mesmo era o acordeon. “Acredito que a escolha foi feita lá com quatro anos. Eu não escolhi a música, a música é que me escolheu”.

Prova disso é que na época de pré-vestibular, Bruno estava na dúvida sobre qual profissão seguir. A saída encontrada por ele foi fazer um teste vocacional. O resultado não poderia ter sido outro: 99% de vocação para música. “Ali ficou provado que eu teria que fazer alguma coisa relacionada à música”, destaca.

A escolha então foi pela faculdade de Música na Universidade Livre de Música (ULM), em São Paulo. O brusquense também cursou regência na Universidade de São Paulo (USP). “Em São Paulo trabalhei em estúdios e fiz produção de vários CDs”. Em toda a carreira, o brusquense estima que de alguma forma, participou de 200 a 250 CDs. Hoje, o músico tem cinco CDs próprios e mais quatro em parceria com outros artistas.

O brusquense, que faz música instrumental, procura sempre valorizar os ritmos da terra. Em todos esses anos de carreira, já participou de shows e concursos fora do país. “Já toquei em Xangai, Nova Zelândia, Itália, Alemanha. Fui o primeiro brasileiro a participar da Copa Mundial de Acordeon. Depois da minha participação, outros brasileiros começaram a participar, me sinto responsável por isso e muito feliz”.


Show no Beneficente comemora 30 anos de música

Para comemorar os 30 anos de Bruno Moritz na música, será realizado nesta sexta-feira, 13, um show com vários artistas convidados, na Sociedade Beneficente, no bairro Primeiro de Maio, a partir das 20h30. “Resolvi fazer uma comemoração desses 30 anos de música. Convidei alguns amigos para tornar o show mais acessível ao público”, diz.

O show terá a participação do Volnei, da banda Espresso Rural; Bia Barros e Mimi Reis, Calinho Luminoso, Beto Dunker e Trio Forró Brasil. “O show será uma mescla de composições próprias com outros compositores. Não é um show formal, é para lembrar um pouco desses 30 anos”, destaca Moritz.

O produtor do show, Calinho Luminoso, afirma que o evento estava programado para acontecer na AABB, mas como a procura por ingressos foi grande, a organização decidiu transferir o show para o Beneficente. “A AABB lotou, então passamos para o Beneficente para celebrar esta data especial para o Bruno”.

Ainda há mesas disponíveis a partir de quatro pessoas, no valor de R$ 240. Após, haverá buffet de pratos frios e quentes e show com Calinho Luminoso e Didi Maçaneiro.

Bruno gravou o DVD ao vivo em dezembro do ano passado / Foto: Priscila Apella - Música na Foto
Bruno gravou o DVD ao vivo em dezembro do ano passado / Foto: Priscila Apella – Música na Foto

Lançamento do DVD

No evento também haverá o lançamento do DVD intitulado Titoco Ao Vivo, gravado em dezembro, nos Estúdios Café Maestro.

Bruno tocou nove faixas de autoria própria acompanhado dos músicos Didi Maçaneiro (percussão), Rafael Borges do Amaral (violão e guitarra), Rafael Calegari (baixo) e Mauro Borghezan (bateria). A gravação contou com 30 convidados, todos dispostos ao redor da banda, e o grande diferencial: todos usam fones de ouvido, o que resultou numa verdadeira imersão na música instrumental de Moritz.

O projeto do DVD Titoco Ao Vivo foi realizado com o apoio do governo do estado, Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, Fundação Catarinense de Cultura, Funcultural e Edital Elisabete Anderle/2014.


Serviço

O que: Show em comemoração aos 30 anos de música de Bruno Moritz
Quando: sexta-feira, 13
Onde: Sociedade Beneficente
Horário: 20h30
Reserva de mesas pelo telefone: 9137-7200.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio