Bruscão apresenta oficialmente meia Junai, goleiro Giovani e zagueiro André Luiz

Com lesão no menisco, Cidinho deve ficar fora do restante da Divisão Especial. Diretoria promete novo atacante para esta quarta-feira (4)

Bruscão apresenta oficialmente meia Junai, goleiro Giovani e zagueiro André Luiz

Com lesão no menisco, Cidinho deve ficar fora do restante da Divisão Especial. Diretoria promete novo atacante para esta quarta-feira (4)

O Bruscão apresentou oficialmente na noite desta terça-feira (3) na Arena Brusque, o meia Junai, o goleiro Giovani e o zagueiro André Luiz. O último já treinava com a equipe há cerca de 15 dias. Giovani chegou na semana passada vindo do Foz do Iguaçu.

Junai vem do Mirassol e conheceu o grupo comandado pelo técnico Rogério Perrô somente ontem. Segundo o diretor de futebol, Carlos Beuting, mais um atacante deve ser contratado pelo clube ainda hoje pela manhã. “Trabalhamos com três nomes. E estamos negociando com eles dentro de uma ordem de prioridade de acordo com a nossa condição financeira”, diz. 

Segundo ele, um jogador da Série B do Brasileirão chegou a ser especulado. A vinda seria facilitada pelo fato de o atleta estar três meses sem receber em seu clube atual. Apesar da expectativa, a negociação não vingou. “Os valores até não ficaram tão distantes, mas ele me disse que não poderia vir pelo que podíamos oferecer”, afirma.

A diretoria busca um jogador velocista, que venha para jogar pelas pontas. O novo reforço pode vir para suprir a vaga de Cidinho. A suspeita é de que o atleta esteja com lesão no menisco do joelho direito. “A recuperação depende de cada jogador. Tivemos o caso do Leandro Leite que passou por aqui em 2011, fez cirurgia e em 15 dias estava jogando. Mas existem casos que chegam a um mês. Se for confirmado, não podemos esperar”, lamenta.

Reforços
Junai vem como principal reforço para o quadrangular final e será o principal elo com o ataque. “O Junai é um sonho, um desejo antigo desde 2011 que agora conseguimos trazer”, diz Beuting. O atleta chegou a ser anunciado pelo clube na oportunidade citada, mas conta que a negociação não vingou em virtude de uma lesão. 

“Estava praticamente  certo, mas abri o jogo com o pessoal e infelizmente não pude vir”, comenta o meia – que nesta temporada ainda tinha contrato até o fim do ano com o Mirassol.  “Dessa vez, recebi novamente o convite do Carlos (Beuting) e Danilo (Rezini) e pedi para vir. Creio que Deus tem algo grande para mim aqui”.

O jogador comenta que tem facilidade na armação de jogadas e em deixar os atacantes na cara do gol. Outra qualidade do atleta é o poder de finalização tanto com a bola rolando quando nas bolas paradas. O fato de ter a missão de ser o cérebro do time é encarado de forma natural. “É uma responsabilidade muito grande. Ainda mais num quadrangular. Mas tive dois acessos em São Paulo e conheço um pouco. Por isso espero poder ajudar meus companheiros”.

O goleiro Giovani, que chega para disputar posição diretamente com Fabão promete uma disputa sadia com o prata da casa brusquense, mas diz que vai lutar para conquistar seu espaço. “O trabalho que o Fabão vem fazendo está sendo muito bem feito. Acompanho o clube antes mesmo de ser contratado. Respeito o momento dele, vou estar torcendo por ele, mas também trabalhando para ter o meu momento”, comenta.

O jogador diz que não terá vantagem na disputa por já ter sido comandado por Rogério Perrô. “Encaro com naturalidade essa disputa. Acho que todo mundo que está no futebol sonha em jogar, quer ser titular, mas sempre com respeito ao companheiro”.

Giovani também elogiou o restante do elenco do Marreco. Além de ter trabalhado com o comandante quadricolor, o atleta conhece boa parte do plantel da equipe. “Joguei muitas vezes contra o Serginho Catarinense, o Cidinho, o Diogo Saraiva. Fui companheiro do Eurico em três oportunidades. Com essa rodagem que a gente tem no futebol, vamos conhecendo peças. Vejo um grupo qualificado, com totais condições de buscar o acesso”.

O zagueiro André Luiz – primeiro a integrar o grupo – diz que vem fazendo trabalho em separado para recuperação física, mas que até o fim de semana deve estar à disposição de Rogério Perrô para o início do quadrangular. “Estou treinando bem. Me doando nos trabalhos. Se for a vontade do treinador me levar para o jogo ficarei muito feliz”.

O jogador disputa com Leandro Mancha a posição de reserva imediato na zaga, hoje formada por Cleyton e Negueti. Com residência fixa em Brusque há oito anos, diz que sente a responsabilidade de trazer o clube da cidade à elite, e garante que o ambiente é o melhor possível para o acesso. 

“Estou feliz pela oportunidade. Fui recebido muito bem e encontrei um grupo humilde e vencedor. Cheguei há dez dias aqui  e parece que já estou há dois meses. As pessoas sempre me perguntam sobre o ambiente do clube. Minha avaliação é de que o  grupo está focado no objetivo que é subir”.
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio