Bruscão esbarra na arbitragem e fica no empate com Marcílio Dias

Jogadores e diretoria do Marreco ficaram na bronca com o juiz Leandro Messina Perrone, após empate com o time de Itajaí

Bruscão esbarra na arbitragem e fica no empate com Marcílio Dias

Jogadores e diretoria do Marreco ficaram na bronca com o juiz Leandro Messina Perrone, após empate com o time de Itajaí

Em jogo que valia a liderança isolada para o Bruscão, o árbitro Leandro Messina Perrone apareceu mais que os jogadores de Brusque e Marcílio Dias, sendo o principal personagem do empate por 2 a 2 entre as duas equipes no Augusto Bauer neste domingo, 16 de junho.

Foram pelo menos dois pênaltis claros não marcados a favor do Marreco, além de outros dois que deixaram a torcida na bronca. Para contemplar a atuação da arbitragem, um gol mal anulado de Eydison e um pênalti contestado a favor do Marinheiro deram o tom do cenário da partida. 

:: Veja no vídeo a confusão que se formou após o jogo


Declarações de quem estava em campo:
Ao final do jogo, muitas reclamações da torcida, jogadores e diretoria do Marreco.

Rogério Perrô, técnico:
– Estou chegando agora ao Estado. Mas, pelo que vi hoje, são nove times para uma vaga.
 

Alexandre Carvalho, zagueiro: 
– É vergonhoso. A gente trabalha a semana inteira para acontecer uma coisa desta. 

Roberto Jacaré, atacante que entrou no segundo tempo: 
– Teve três pênaltis para gente, o que não foi ele deu. É sacanagem o que ele fez com a gente hoje.

Serginho, meia:
– Infelizmente não posso falar muitas coisas porque senão a gente fica marcado, mas temos que ter uma atenção especial porque vem acontecendo coisas, não só nesta partida, mas em outros jogos também, que deixam a gente chateados. 
Rodolpho, goleiro: 
– Prefiro não comentar, quem esteve aqui viu. Não adianta ficar se lamentando, temos que trabalhar para não depender da arbitragem e, quando tivermos oportunidades, matar o jogo.
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio