Bruscão faz bom jogo, mas perde na estreia para o Figueira

Melhor durante todo o segundo tempo, equipe quadricolor foi castigada após gol de Lúcio Maranhão já no fim da partida

Bruscão faz bom jogo, mas perde na estreia para o Figueira

Melhor durante todo o segundo tempo, equipe quadricolor foi castigada após gol de Lúcio Maranhão já no fim da partida

O Bruscão fez um grande jogo, mas não aproveitou as oportunidades criadas e amargou uma derrota na estreia do Catarinense diante do Figueirense. O gol de Lúcio Maranhão, anotado aos 37 minutos da segunda etapa, foi um banho de água fria para o time quadricolor, que dominava as ações da partida antes do tento alvinegro. No fim, Eydison ainda acertou a trave, já nos acréscimos da partida. A equipe brusquense ainda teve um gol de Aldair anulado aos 28 minutos da segunda etapa.

Leia no blog Prancheta MDD

O jogo
Com João Neto regularizado de última hora assumindo a lateral-direita, o Brusque fez um primeiro tempo equilibrado e não deixou o adversário jogar. Apesar disso, o time teve pouco poderio ofensivo e também pouco assustou a meta de Tiago Volpi. As principais jogadas do primeiro tempo foram do Figueirense. Wesley em chute de fora da área aos 13, e Lúcio Maranhão, de cabeça, aos 22 assustaram o goleiro Wanderson. A grande chance da primeira etapa foi aos 40 minutos, quando Rivaldo perdeu um gol dentro da pequena área ao finalizar para fora.
Etapa final
O segundo tempo foi marcado pelo domínio brusquense. Mesmo jogando fora de casa a equipe foi para cima do Figueirense, que errava muitos passes e deixava o Marreco ganhar cancha. Aldair, aos 4 minutos, quase surpreendeu Tiago Volpi em cobrança de falta. A bola quicou e por pouco não enganou o goleiro alvinegro.

O Figueirense respondeu um minuto depois, quando Lúcio Maranhão obrigou Wanderson a fazer boa defesa. No rebote, foi a vez da zaga travar o chute de Éverton Santos. Kiko ainda perdeu uma boa chance para o Brusque aos dez minutos, mas cabeceou para fora.
Brusque pressiona, Figueira marca
A superioridade quadricolor aumentou a partir dos 23 minutos, quando Kiko saiu para a entrada de Rafael Bitencourt. Com a mudança, Aldair foi deslocado para jogar ao lado de Eydison. Foi a partir da alteração que o Brusque viveu seu melhor momento na partida. 

O próprio Bitencourt, aos 28 minutos, quase surpreendeu Volpi, após desviar cruzamento de Aldair. No minuto seguinte, o último chegou a balançar as redes, mas a arbitragem anotou impedimento de Gilton no início da jogada. Rafael Bitencourt, na sequência,sozinho, outra vez parou no goleiro alvinegro.

Quando parecia que o Brusque abriria o placar a qualquer momento, foi o Figueirense que contou com o talento dos seus atletas para sair na frente. Em contra-ataque rápido pela direita, Éverton Santos encontrou Rivaldo livre dentro da área, o jogador tirou da marcação e Lúcio Maranhão chegou para completar para o fundo das redes.

Atrás no placar, Pingo ainda trocou Tarcísio pelo atacante Renan na tentativa de esboçar uma pressão. O time lutou pela igualdade, mas não era o dia quadricolor. Na principal chance, Eydison, já nos acréscimos, parou na trave de Volpi e não conseguiu fazer com que o Brusque tivesse melhor sorte em Florianópolis.
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio