Bruscão perde em Ibirama e fica nas mãos do Marcílio para não cair

Quadricolor volta ser derrotado de virada e entra na zona de rebaixamento a apenas uma rodada do fim do Estadual

Bruscão perde em Ibirama e fica nas mãos do Marcílio para não cair

Quadricolor volta ser derrotado de virada e entra na zona de rebaixamento a apenas uma rodada do fim do Estadual

O Brusque perdeu mais uma no Campeonato Catarinense, entrou na zona de rebaixamento e agora não depende mais de suas próprias forças para ficar na elite do Estadual. A derrota por 3 a 1 para o Atlético-IB foi a quarta no hexagonal final, a terceira de virada. O sexto jogo consecutivo sem vencer deixou o time em situação dramática na competição.

O time acabou superado pelo próprio adversário na tabela de classificação. Ambos tem 9 pontos, mas o rival leva vantagem no número de vitórias. O último colocado é o Juventus, próximo oponente do Brusque, com um ponto a menos. Após o término dos 90 minutos no estádio Augusto Bauer, uma das duas equipes estará rebaixada. Os times também podem cair juntos caso o Atlético-IB vença o Marcílio Dias em Itajaí.

Cenário
Só uma vitória sobre o Juventus e pelo menos um empate do Marinheiro, salvam o Bruscão. Os jogadores e comissão técnica mostraram abatimento com a situação. “É complicado depender dos outros. Agora é ganhar ou ganhar e ver o que vai dar”, disse o meia Aldair. O goleiro Wanderson, um dos poucos que conseguiu se destacar na partida, também foi direto. “Não tem o que falar muito. A gente já falou muito esta semana e não fez nada. Agora, só nos resta vencer”. 

O técnico Lio Evaristo, disse que ‘é triste ver o clube nesta situação’, mas ressaltou que não é de agora que o Brusque vive esse momento delicado. “A situação estava complicada faz tempo. A gente que não conseguia enxergar. Infelizmente, nestas três ultimas rodadas, ficou escancarado de vez”, comentou logo após a partida. 

O treinador declarou que todos devem estar preparados para os vários cenários que surgem como consequência da última partida e demonstrou preocupação pelo fato de o time não depender mais somente de suas forças. “Faltou capacidade para gente. Por isso chegamos na última rodada nesta situação. Se tivéssemos vencido o Marcílio, já estaríamos livres”, lembra.

Brusque em vantagem
O jogo diante do Atlético-IB poderia salvar o Brusque do risco de queda e já decretar o rebaixamento do time do Alto Vale. A missão dos visitantes parecia fácil quando Ricardo Lobo voltou a balançar as redes depois de nove partidas e colocou o Bruscão em vantagem. 

O último gol do atacante havia sido no dia 19 de fevereiro, em jogo atrasado válido pela segunda rodada da fase classificatória, justamente sobre o adversário. Naquela ocasião, em um momento bem diferente do atual, o Brusque venceu o rival por 2 a 0 e assumiu a liderança do Estadual. 

Agora, com uma vitória em Ibirama, o clube passava a depender apenas de um empate em casa, contra o Juventus, para assegurar a permanência na elite da competição. Mas novamente a equipe não conseguiu administrar o resultado. Já havia sido assim contra a Chapecoense e o Avaí.

Paralisação
Após o jogo ser interrompido aos 22 minutos e ficar paralisado cerca de 15 minutos para atendimento ao jogador Claiton, do Atlético-IB, que quebrou o braço em disputa de bola, o que se viu foi outro duelo em campo. 

O nervosismo que deveria ser do time de Ibirama, parecia ser visto no Brusque. Com alguns jogadores afoitos, a equipe errava muitos passes no meio e dava espaços para os adversários trocarem passes com tranquilidade.

Virada
O clube do Alto Vale foi mais consistente no ataque e passou a explorar as jogadas pelas laterais em cima de Tarcísio e aproveitar espaços deixados por Eliélton. Os substitutos de Gilton e Eurico, suspensos, não foram bem e acabaram substituídos no segundo tempo. 

Ainda no primeiro, viram Rodrigo Couto finalizar no canto de Wanderson e empatar a partida para os donos da casa aos 53 minutos. O Atlético-IB só precisou de 1 minuto e 40 segundos para virar a partida na segunda etapa. Adriano testou forte para fazer o segundo gol do clube da Baixada.

O Brusque se atirou com tudo para cima. Kiko, Leandrinho e Rafael Bitencourt entraram nas vagas de Eliélton, Tarcísio e Aldair, respectivamente, mas quem perdeu um caminhão de gols e teve a oportunidade de fazer um placar mais dilatado, foi o Atlético. Edinho ainda deu números finais a partida ao dar sequência na jogada em um pênalti sofrido por Matheus Guerreiro antes de fechar o placar.
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio