Bruscão perde para o Avaí e praticamente dá adeus às chances de título do hexagonal

Quadricolor sai na frente logo no início do jogo, mas toma a virada e perde mais uma no Estadual

Bruscão perde para o Avaí e praticamente dá adeus às chances de título do hexagonal

Quadricolor sai na frente logo no início do jogo, mas toma a virada e perde mais uma no Estadual

A crise bateu à porta do Bruscão. Em uma semana de desentendimento nos bastidores entre o atacante Ricardo Lobo e o técnico Joceli dos Santos em razão de críticas ao esquema tático, a equipe fez um bom jogo diante do Avaí, mas foi novamente derrotada no Estadual. Foi o quarto jogo sem vitória do Marreco, que, com o resultado, praticamente dá adeus às chances de ficar com o título do hexagonal. Consequentemente, o time vê com remotas possibilidades a oportunidade de assegurar uma vaga na Copa do Brasil e na Série D do Brasileirão. Logo após a derrota, o técnico Joceli dos Santos pediu demissão.

O novo revés, desta vez, por 3 a 1, na Ressacada, ainda manteve a clube muito próximo da zona de descenso. Com oito pontos, o time só ficou fora da faixa da degola beneficiado pela vitória do Atlético de Ibirama por 3 a 1 sobre o Juventus no estádio da Baixada. Com o resultado, o Brusque continuou na quarta colocação, com oito pontos. O time de Jaraguá do Sul é o quinto, com um menos. Hoje, estaria rebaixado junto com a equipe do Alto Vale, com seis pontos.


O jogo

O retorno do meia Aldair, lesionado, foi a grande novidade no time de Joceli dos Santos. O técnico manteve Rafael Bitencourt no meio com Serginho e optou por adiantar Aldair ao lado de Eydison. Com a decisão, Ricardo Lobo novamente ficou no banco. O jogo começou em ritmo intenso. Com menos de 15 minutos dois gols já movimentavam a partida. Logo aos oito, Rafael Bitencourt cobrou falta, a bola passou no meio da barreira, desviou na zaga e entrou dentro da meta de Diego. Mas o time brusquense teve pouco tempo para comemorar.

A resposta veio na sequência, da mesma forma. Também de falta. Marquinhos soltou uma bomba e deixou tudo igual aos 12 minutos. O gol foi originário de uma jogada irregular, o que irritou o técnico brusquense. “A falta que saiu o gol do Marquinhos não foi. Ele pressionou a Neuza (bandeirinha) desde o início. Depois foi em cima do Tiago (árbitro) que se ‘borrou’ todo até anotar essa falta que influenciou diretamente no resultado”, disse ainda no intervalo da partida. 

Após o Avaí chegar à igualdade no placar, as oportunidades de gol foram raras. O Leão saía com mais qualidade, enquanto o Bruscão se defendia bem, mas rifava a bola na frente. Aos 26, após  jogada individual de Roberto, o time da casa conseguiu a virada. O atacante tabelou com Marquinhos, mas na sequência da jogada foi derrubado por Néris. Na cobrança do pênalti, Cleber Santana fez o segundo dos mandantes.

Etapa final
O técnico Joceli dos Santos saiu para o intervalo reclamando da falta de posse de bola da equipe. A bronca nos vestiários funcionou e o Brusque voltou melhor que o Leão após o intervalo. A equipe valorizava a posse de bola, apesar disso, continuava criando pouco. Aos 25, o treinador mexeu pela primeira vez. Lobo voltou ao time no lugar de Aldair, enquanto João Neto deu lugar a Iury.

Mas logo após a substituição, o Avaí consolidou a vitória. Em boa jogada de Diego Jardel pela ponta, Eduardo Costa recebeu cruzamento e bateu de chapa para fazer o terceiro. O Brusque ainda reclamou de um pênalti em cima de Ricardo Lobo, pressionou com Gilton em chute no travessão, mas não conseguiu buscar o placar.
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio